terça-feira, 21 de julho de 2009

Ideias para decorar a casa

Ambicionamos, tal como todas as outras pessoas, uma casa bem decorada, que seja o reflexo de nós, enquanto casal, um refúgio para os dois e simultaneamente um lugar convidativo onde possamos receber a família e os amigos.

Mas esta ambição não se conquista do pé para a mão. A grande vantagem de se decorar uma casa é sobretudo o prazer do próprio envolvimento no processo de criação. Estamos a adorar entregarmo-nos de corpo e alma a este exercício divertido que é decorar a nossa nova casa.

Nesta fase tão importante da nossa vida, e que exige tanto de nós, alguns guias de orientação poderão ajudar-nos muito. São as chamadas dicas.

1. Saber fazer cedências:
Enquanto casal, é natural que surjam divergências nas várias escolhas que se vão fazendo. Em face destas situações, é ver todas as hipóteses possíveis na busca do consenso e se mesmo assim não resultar, a solução passa por saber fazer cedências de parte a parte (agora eu cedo aqui e tu cedes ali e vice-versa).

2. Saber estabelecer prioridades:
É importante não nos dispersarmos e decidirmos que divisões decorar primeiro. Garantindo o quarto, a cozinha e a sala, a casa está pronta a habitar. O resto da decoração vai com o tempo e com o orçamento disponível.

3. Estabelecer um orçamento:
Não é preciso gastar muito dinheiro para decorar bem uma casa. Estabelecer mais ou menos um tecto, em termos de orçamento, para cada divisão, ajuda-nos a fazer as nossas escolhas e a decidirmos onde podemos e queremos gastar mais dinheiro.

4. Ver, pesquisar e comparar, antes de comprar:
Em vez de nos precipitarmos e tomarmos decisões à pressa nas compras, que ao fim de alguns meses já nos levaram ao arrependimento, o melhor é ver em várias lojas, nos catálogos, nas revistas, em sites de decoração e guardar imagens que gostámos e que por um ou outro motivo nos inspiraram. Todo este trabalho ajuda-nos a definir melhor o estilo que queremos imprimir nos espaços e ajuda-nos a fazer melhores escolhas.

5. Definir estilo e cores:
As cores contribuem muito para a definição do ambiente da divisão, bem como o tipo de móveis e elementos decorativos. Nessa medida, estas escolhas devem ser ponderadas cuidadosamente para se conseguir o desejado resultado final. Quando há dúvidas, uma boa ajuda é pedir amostras ou voltarmos a ver a nossa pastinha de imagens guardadas, antes de se tomarem decisões sem reais certezas.

6. Saber reaproveitar:
Se as peças estão em bom estado, se têm potencial, se até se enquadram, porque não reaproveitá-las? Se aquele sofá está óptimo, mas já não se gosta do padrão, porque não mandar forrá-lo com um novo tecido?

7. Cooperar:
Uma vez que a casa foi comprada a dois, a decoração deve passar também por ser um projecto a dois. Ambos devem participar, tanto quanto possível, nas escolhas que se fazem, para que se sintam efectivamente realizados e felizes na nova casa.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Obrigada pela visita e pelo vosso comentário :)