segunda-feira, 12 de julho de 2010

Conservar frutas e vegetais

De que vale ter cuidados na hora de os escolher, se depois chegamos a casa e os deixamos estragar?

É bem verdade que nem sempre se revela uma tarefa fácil conservá-los frescos, o máximo de tempo possível. Eu ando a aprender.

Eu não sei que truques vocês usam, mas eu partilho alguns que me têm dado muito jeito.

Fruta.

Para retardar o seu rápido amadurecimento, de verão vai toda para o frigorífico. Até sabe melhor fresquinha. De inverno pode-se fazer o mesmo, tendo o cuidado de a retirar com algum tempo de antecedência, antes de ser consumida.

Alface.

A alface, até há bem pouco tempo atrás, era um vegetal que acabava quase sempre por se estragar cá em casa. Não obstante o esforço em escolher repolhos pequeninos.

Tal como vinha do supermercado, no saco de plástico, assim ia para o frigorífico. Chegava a salpicá-la de água, mas a diferença era pouca. Alguns dias depois as folhas exteriores começavam a apresentar sinais de quererem murchar e, a pouco e pouco, o contágio propagava-se às folhas interiores.

Começou a aborrecer-me esta situação e desisti. Deixei de comprar alfaces, e passei para os sacos de saladas pré-feitas. Porém, esta solução rapidamente revelou os seus defeitos. Saía muito mais cara; o sabor não era o mesmo (ainda me andei a mentalizar que sim, que era só impressão minha); e o tempo de validade também é curto (pudera, a alface e outros legumes estão já cortados aos pedaços).

Não satisfeita, voltei à alface fresca, e passei a fazer o seguinte, depois de voltar do supermercado:
1) desfolhar a alface toda;
2) lavar folha por folha;
3) Sobrepôr todas as folhas numa caixa tupperware, cuja base é coberta por um pano de cozinha molhado.

O pano molhado mantém a humidade e a frescura das folhas. E agora, sempre que preciso de alface, tenho-a prontinha a ser consumida, e fresca por muito mais tempo!

Abacaxi.

Cá em casa comemo-lo com muita frequência, não só como sobremesa, mas como acompanhamento em grelhados. Além de ser uma fruta rica em fibras, sais minerais e vitaminas A, B e C, o abacaxi, ao mesmo tempo que desenjoa, devido à sua acidez, ajuda e estimula na digestão das proteínas, graças à enzima bromelina.

Antes colocava-o inteiro no frigorífico. As rodelas iam sendo cortadas, conforme ia sendo consumido. Só depois as descascava. Que trabalheira! Detestava esta parte. Além disso e apesar de manter a rama até ao fim, o abacaxi ao fim de uma semana e uns dias começava a dar mostras de alterações no sabor. Aquela frescura que tão bem o caracteriza perdia qualidades.

Numa não muito distante ida ao supermercado, reparei que havia abacaxi inteiro, na bancada das frutas, e abacaxi descascado e embalado, no lugar dos frescos. Sabem qual a diferença de preço de um para o outro? O descascado, com o mesmo peso, era 3 vezes mais caro! Roubos destes, só se me apanharem muito distraída!

Mas esta chamada de atenção convidou-me a adoptar uma nova estratégia.

Agora, quando compro abacaxi, a primeira coisa que faço quando o tiro do saco das compras é ir buscar a tábua e uma faca afiada e zás... corto-lhe as extremidades. Depois "sento-o" e corto lascas de cima abaixo, isto é, verticalmente, e a toda a volta. Descascá-lo inteiro é muito, mas muito mais fácil. Em menos de um minuto o meu abacaxi fica desnudado.

Normalmente divido-o em duas partes iguais e coloco-as dentro de duas caixas que vão ao frigorífico. Quando preciso é só cortar a quantidade de rodelas necessárias. O ananás está sempre fresco até ao fim.

Quanto às caixas, sempre que é possível prefiro as herméticas com vácuo (tal como mostro na última imagem).

Estas caixas são óptimas porque, ao permitirem que se extraia o ar, os alimentos duram o triplo do tempo que durariam em condições normais dentro das caixas mais comuns. Eu tenho um conjunto de 5 de tamanhos diferentes, oferecidas há uns 3 anos pelo meu pai, que as foi comprando e coleccionando pelo Jornal Correio da Manhã.

Desde que as conheci que me tornei fã. Não se vêem em muitos sítios à venda, mas ainda há menos de um mês as vi no LIDL. Fiquei vai não vai para comprar mais e acabei por não as trazer. Mas da próxima trago mesmo. Vêm acompanhadas de uma bomba de extracção de ar. Guardo nelas todo o tipo de frescos e comida feita.

Pimentos.

Gosto muito! Verdes, vermelhos, amarelos, venham eles.

Uso muito na cozinha, quer em saladas, como em diferentes pratos de carne, peixe, massas. Os que são para cozinhar, congelo.

Chego a casa, lavo-os, corto-os ao meio, retiro-lhes todas as sementes e, por fim, corto-os às tiras e congelo. É assim que garanto que nunca faltem pimentos nos meus pratos.

A vegetais e frutos com características semelhantes aplico normalmente os mesmos truques de conservação.

Aprender a conservar, ajuda em muito a poupar :)

24 comentários:

  1. gostei dessas ideias fantásticas!só fazia a do pimento mas vou passar a fazer as outras também!obg!bjinhs

    ResponderEliminar
  2. Olá,

    A ideia da alface não conhecia. Apesar de fazer saladas cá em casa, a alface era aquela que ia ficando e acabava por acontecer o mesmo que a ti. Vou tentar essa ideia porque realmente é bastante boa.

    Quanto ao abacaxi, logo que chego a casa costumo cortá-lo mesmo aos pedaços e coloco numa caixa porque ele desaparece em dois dias no máximo, ou seja, nunca se estraga.

    Os pimentos tenho que fazer o mesmo que tu. Normalmente compro em pouca quantidade para não se estragarem mas realmente quando há promoções é de aproveitar e comprar em quantidade. Uma vez congelados é só tirar quando se precisa.

    Obrigada pelas dicas ;)

    Bjs,
    Anabela

    ResponderEliminar
  3. Como sempre, só boas dicas.
    Obrigada pelos elogios no meu blog:).
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Adorei a dica da alface! Vou experimentar.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  5. ai amiga és tão certinha que até me fazes sentir mal:) Aqui em casa ou apodrece tudo ou opto por não ter nada!! LOL!

    ResponderEliminar
  6. excelentes dicas!!!
    esta do paninho sob a alface eu já tinha ouvido falar, mas não havia experimentado!!!
    bjs
    lilly
    blog da reforma
    e coisa de lilly

    ResponderEliminar
  7. Eu ia dizer que ttinhamos mesmo muito em comum... mas essa dos pimentos, estragaste tudo! Lol

    Odeio pimentos, só vermelho ou verde para dar tempero, num arroz de peixe que aminha mãe faz.

    As outras dicas já conhecia. É sempre bom saber!!!

    bjnhs

    ResponderEliminar
  8. Ola bom dia Luarte,

    essa dica da alface é excelente para mim k tou ali tou de ferias......eu gosto de levar sandochas pa praia c alface mas estragava-se....este ano ja n se vao estragar!!!!O ananas e os pimentos eu dispenso...ihihihih.
    beijokas
    Beta

    ResponderEliminar
  9. Alface costuma ser algo que se estraga muito aqui em casa, a mãe e a sogra às vezes trazem ao mesmo tempo e é dificil aguentar a alface por muito tempo, houve uma altura que as guardava no frigorifico dentro de uma taça com um pouco de água no fundo mas mesmo assim é uma chatice. Tenho de ver se essa tua técnica resulta aqui ;)

    ResponderEliminar
  10. Gostei das dicas em especial das caixinhas! Só não gosto da fruta saída do frigorífico, gosto à temperatura ambiente por isso não duram tanto..
    Abraço

    ResponderEliminar
  11. Óptimas ideias!
    Também faço o mesmo ao abacaxi.
    Em minha casa alguma da fruta acabava por se estragar por preguiça.
    Então optei por esse truque. Faço o mesmo à melancia. Corto-a aos pedaços grandes e guardo no frigorífico.
    Com as uvas faço o mesmo truque da alface.

    ResponderEliminar
  12. Olá Luarte,
    Adorei a dica da alface, andava sempre a comê-la à pressa porque se estragava e então acabava por pô-la na sopa. Assim acaba por ser muito mais prático...está sempre fresca e pronta a usar.
    Ao abacaxi já o arranjo logo que chego a casa e ponho numa taça, porque rápidamente é consumido; e ao pimento também já o preparo e vai para o congelador, assim está sempre pronto a ser usado.
    Bjs.
    Teresa C.

    ResponderEliminar
  13. Luarte:
    Eu vou pegando os quadradinhos na última volta (a castanha) por isso é com a agulha de crochê.
    Eu resolvi pegar, caso contrário já teria desistido, eu gosto de ver o resultado e se estivesse à espera de ter todos os quadradinhos... óh daqui a quanto tempo ia poder desfrutar e ver o resultado? Muito não é? assim posso já ir apreciando a obra de arte, heheh
    Isto de ter a manta à vista é também uma estrategia, é que assim olho para ela e penso: "é pá tenho de fazer mais uns quadradinhos, está quase" e assim incetivo-me ;) - maluquices é o que é! (mas resulta)

    ResponderEliminar
  14. Muito obrigada por este post! Por aqui a fruta acaba sempre por apodrecer, de maneira que compramos sempre pouca, que só chega para 2 ou 3 dias. Nunca imaginei que a alface se conservasse assim, sempre pensei que mantê-la em ambiente húmido era pior :)

    ResponderEliminar
  15. Mmm...não está propriamente relacionado com o tema do post mas ver o abacaxi deixou-me babada...gosto tanto mas não sei descascá-lo.

    ResponderEliminar
  16. Não tens aqui uma única dica que não vá levar sim?
    A da alface é de mestre sem dúvida;)

    ResponderEliminar
  17. bela dica a da alface! odeio comprar alface porque só uso um bocadinho e o resto das folhas no dia a seguir já estam murchas. Este cantinho é sem duvida o meu preferido no teu blog

    ResponderEliminar
  18. Gracias por la gran información! Yo no habría descubierto esto de otra manera!

    ResponderEliminar
  19. Obrigado pela postagem útil ! Eu iria buscá-la de outra maneira!

    ResponderEliminar
  20. parabéns, mt boas dicas! ;)

    ResponderEliminar
  21. Fernanda 25 de Agosto,2014 19.


    Fernanda 25 de Agosto, 2014 19.00
    Prarabéns, gostei muito das dicas

    ResponderEliminar
  22. Olá! Descobri uma coisa que mudou a minha vida :)...Fiz a experiência que deu certo. Não lave a alface. Guarde em um pote com tampa, do jeito que veio da feira. Então, só lave as folhas que for usar. O segredo é não molhá - las todas!

    ResponderEliminar

Obrigada pela visita e pelo vosso comentário :)