quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Histórias infantis na minha cozinha?

Tenho quatro cactos pequenos na estante (adenda: escaparate) da minha cozinha.

Ao tempo que já os tenho.

São totalmente auto-suficientes. Eu não lhes faço manutenção praticamente nenhuma.

Quando o rei faz anos, ponho-lhes umas gotinhas de água. Isto acontece talvez 2 vezes no ano.

Entretanto, um deles deu para crescer na ponta que nem um doido. Não sei onde vai parar por este andar.

Não preciso de apontar para dizer quem é, pois não?

Mas se dúvidas houver, hei-lo!

Os irmãos já olham de revés para ele. Acham-no rídiculo. Gozam-no a todo o instante.

Este meu cacto passou a ser o Patinho Feio da família :)

Eu também acho que ele está assim um tanto ou quanto para o esquisitóide. Será que o miúdo está com problemas no crescimento? Imaginem que só vos crescia as pernas ou os braços e tudo o resto se mantinha... no mínimo estranho não?

Terei eu uma um cacto mutante cá em casa? Uma espécie cruzada de cacto com outro ser vivo qualquer?

Será que está com problemas de identidade? De definição de espécie?

Sempre que olho para ele, só me vem à lembrança aquela história infantil do João e o Pé de Feijão. O meu cacto só me faz lembrar um feijoeiro :P

Qualquer dia, sou eu a trepar por ele acima.

E tal como na história do João, não me importava mesmo nada de subir e voltar a descer com a galinha dos ovos de ouro :)

23 comentários:

  1. hehe! está mesmo crescido em relação aos outros! ;)

    ResponderEliminar
  2. Olá!

    Pois é, eu tbm tenho um cacto desses, que vem crescendo desordenadamente. Marido disse que qualquer dia ele chegará no teto, rsrs... Beijos Paty!

    ResponderEliminar
  3. Hum, melhor vigiar se não andará alguém a alimentar o «bicho» à socapa... ;)

    ResponderEliminar
  4. Eheheh! Espectáculo! Deixa o pobre! Senão pode mesmo ficar estigmatizado! Eu sinceramente até lhe acho piada eeheheehehe

    ResponderEliminar
  5. ai o malandreco :), e o galinho ali a controlar tudo!

    ResponderEliminar
  6. Continuação da história....

    - Estou a crescer desta forma maluca para me veresmelhor!!! --Talvez assim te lembres que o "esquisitóide" como me chamas precisa de mais água.

    Desculpa mas não resisti, tu és mesmo gira a escrever, e levas-me a imaginar que até o pobre do cacto fala.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  7. Também gosto muito de cactos. Os meus acabam por morrer com água a mais... este ano deu-me para semear, vamos ver se nasce alguma coisa... já nasceu, mas parece erva...
    Parabéns pelo blog estou a achar muito interessante, eu só agora comecei nestas lides...Bjs Su

    ResponderEliminar
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  9. Ehehe, sabes que eu tenho um dos meus que deve ser irmão ou primo desses. Tive que colocar um pauzinho (dos chineses) espetado na terra para o apoiar pois estava a ficar todo torcido, lol. Um dia destes tiro foto e mostro-te como está;).
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  10. Oi
    Achei muito divertida a história do cacto, acho que eu não ria tanto à muito tempo.
    Adoro visitar seu blog.
    Bjs

    ResponderEliminar
  11. Que lúdico..amei..ficou mesmo muito lindo e cheio de graça..

    ResponderEliminar
  12. Conto essa história á Princesinha quase todos os dias...ela adora :)
    Quanto ao cacto...tenho um igual na janela da cozinha..visto de fora nem te digo o que parece :)))

    Bj grande

    ResponderEliminar
  13. Olha se morasses no Entroncamento podia muito bem ser um fenómeno, ahahahh! Por aqui há muitos assim.

    Gostei muito do escaparate ( é assim que se diz?!), a minha sogra também tem um para me dar mas já não sei onde o colocar :p. E a chicara preta que tens ao lado é em ardósia? Está mesmo engraçada!

    ResponderEliminar
  14. O que já me ri com os vossos comentários.

    Lúcia: Eu não sabia que se chamava ecaparate. As coisas que me ensinas! :)
    A xícara e o bule são os dois em ardósia. É onde aponto as faltas do supermercado.

    Beijinhos para todas vocês :)*

    ResponderEliminar
  15. Olá boa noite!descobri o seu blog há coisa de dias mas decidi deixar um "bilhetinho debaixo da porta" só depois de ler tudo do primeiro ao último post!Adorei cada um deles!vai passar a ser leitura assídua certamente!Adorei as suas ideias mas condeno-a culpada por me deixar a cabeça a mil sem saber qual delas aplicar primeiro lá em casa!:)
    Um abraço e muitos parebéns pela sua criação!

    ResponderEliminar
  16. Ó Lu,

    Q vergonha, a gozar c\ a fase mais delicada da vida de um cacto...

    Atão ñ vês q está a passar por uma crise de adolescência?!
    daquelas em q aparecem pêlos em locais inóspitos até então desertificados...

    Faxabôr de lhe explicar q ele ta a crescer, é sinal q pode ter bébes, a voz vai mudar...
    Se ele ta a crescer é pq é feliz, certo?

    Já agora, é menino ou menina?
    A julgar pelo vasinho deve ser menino...

    Beijos!

    Rut

    ResponderEliminar
  17. Amigaaaa heheh tou farta de rir com a tua historia, já pensaste em escrever histórias para crianças?
    Adorei o cacto, eu acho que ele tem um problema qualquer e está só a tentar chamar a tua atenção!! hehehe

    ResponderEliminar
  18. Dynna: Fico muito feliz por ter tomado a iniciativa de deixar esse bilhetinho debaixo da minha porta. E imensamente agradecida por me contar que gostou do que descobriu e viu por aqui.
    Espero continuar a alimentar esse seu bichinho de querer revolucionar a casa. Em relação à culpa, só me vem à cabeça responder-lhe com aquele trecho da música do António Variações: "a culpa é da vontade que trago dentro de mim". :D
    Beijinhos e volte sempre

    Rut: o que me ri com o teu comentário :D
    Olha eu já não sei lidar com o meu adolescente. Será que tenho de o levar ao psicólogo?

    Paula: Obrigada por passares por aqui. Quanto à sugestão, não sei se me sairia bem como contadora de histórias. As crianças eram capazes de fugir :P

    Beijocas e um dia feliz para todas :)

    ResponderEliminar
  19. E que bela ideia me deste: usar chávenas fofas como vasinhos!

    ResponderEliminar
  20. Olá Luarte.
    Antes de mais, o escaparate tem uma pintura espectacular, estás de Parabéns!
    Mal vi o início do post, lembrei-me logo da história do pé de feijão! :)
    Também adoro cactos... e para dizer a verdade, adoro quando há uma planta ou outra que dá um ar de irreverência...fico expectante!
    parace-me que o cacto da esquerda também tá a deitar a cabecinha de fora, será que também vai ser saído da casca ? :)
    Grande beijoca.
    Belo post!

    ResponderEliminar
  21. Todas as noites antes de durmir cono uma hist+oria ao G.Esta noite vou contar a dos cactos da Luarte...eheheh

    ResponderEliminar
  22. Tenho que dizer que adorei a ideia das chávenas com um cacto lá dento boa ideia que penso copiar (tenho que comprar uma bem gira na feira das velharias). E o galo de Barcelos adorei e tenho dois muito semelhantes ao seu.

    Um abraço

    ResponderEliminar

Obrigada pela visita e pelo vosso comentário :)