segunda-feira, 23 de abril de 2012

Uma vénia aos dedos polegares

Muitas mulheres têm o vício de roer as unhas e andam sempre com elas uma lástima.

Outras não roem as unhas, mas andam com elas muito mal tratadas.

Ainda há aquelas que tratam das unhas, mas não as pintam.

Também há as do género de pintar as unhas, mas só com verniz transparente e/ou cores claras e discretas.

Muitas pintam as unhas somente com verniz transparente ou cores claras porque quando tentam outras cores sai sempre uma grande borrada e não têm paciência (desistem simplesmente!).

Existem aquelas que usam vernizes coloridos, mas só dentro de determinadas tonalidades-chave.

Outras atrevem-se a usar cores fortes e nas mais diversas tonalidades.

E vocês, que mulheres são?

Eu cá enquadro-me em todas as mulheres que aqui foram mencionadas. Já fui e sou todas elas. Estas sou eu!

São fases e eu funciono por fases.

No ano passado, por exemplo, nos 365 dias que passaram por mim, nenhuma das minhas unhas, desde as dos pés às das mãos, viram pinga de verniz.

Este princípio de ano, em compensação, tem sido uma festa de cores.

Será que há aqui algum traço de histeria, à semelhante de Pessoa e os heterónimos? É que facilmente vou do 8 ao 80 e volto ao 8.

Bem, mas o que seria da vida feminina sem as chamadas futilidades? Um tédio, a bem dizer!

E esta futilidade de pintar as unhas pode bem ser um exercício capaz de levar uma mulher à beira de um ataque de nervos. Vocês que o digam!

Sim, porque esta  aventura  de pintar as unhas com rigor, precisão e sem borrar é talvez dos exercícios mais complexos, e exigentes, já que pressupõe muita auto-disciplina, concentração e muita, muita paciência.

Ora, para facilitar esta tarefa arranjei um truque muito simples. É até provável que muitas de vocês já o usem...

1) Depois de aplicar o verniz base em todas as unhas para as proteger, começo por pintar as unhas da mão esquerda, primeiro a unha do dedo indicador, depois o dedo médio, anelar e por fim o dedo mínimo.

2) Passo para a outra mãe e repito a operação da mesma forma.

3) De seguida, dou a segunda de mão para uniformizar o verniz e dar um acabamento totalmente opaco.

4) E deixo sempre os dois polegares para o fim.

Aqui só aparece um polegar, porque com a outra mão estava a tirar a foto

Mas qual é a ideia de deixar os polegares para o fim?

É que enquanto pinto cada unha, com a ajuda do polegar da outra mão vou retirando o excesso de tinta que possa ter saído dos limites.


A unha é a ferramenta ideal para tirar os excessos, mais do que um cotonete ou um palito, ou o que quer que seja...

Com a unha do polegar desenho na perfeição o contorno das unhas que estão a ser pintadas e elas ficam certinhas e sem enganos (não há ferramenta de manicure mais ergonómica que esta).

A tinta que fica na extremidade da unha do polegar, mesmo na pontinha, limpo num disco seco de algodão que tenho ao lado, pousado sobre o tampo da mesa (é a unha do polegar que vai ao algodão e não o contrário). Só no fim de tudo, pinto os polegares. E aí sim, aplico a minha máxima destreza e precisão. No caso de falhar, salvo a honra do convento com um palito ou contonete (lá tem de ser!).

5) Finalmente aplico o verniz secante e hidratante de cutículas e já está!

Desde que adotei esta estratégia dos polegares-ajudantes que a tarefa de pintar as unhas virou mesmo uma diversão e pintar as unhas deixou de ser uma chatice e, sobretudo, um grande borrão. E para ter uma nova cor de unhas nas mãos leva apenas uns escassos minutos.

Também uso a mesma técnica para empurrar as cutículas. Faço-o normalmente de 8 em 8 dias e aproveito uma saída de banho (assim escuso de estar com as mãozinhas de molho). A tarefa de arranjar as unhas torna-se então muito, muito fácil porque é só preciso dar um  jeitinho a seguir com o alicate para tirar os excessos de peles e cutículas.

Beijinhos e boa semana.

25 comentários:

  1. Já não me lembro da ultima vez que as minhas unhinhas viram a cor do sol!!!
    Normalmente ando sempre com elas pintadas, seja lá de que cor for! Só não sou apreciadora de verdes descarados e laranjas alegres, nem de florescentes que agora estão tão na moda!
    De resto marcha tudo!
    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Apesar de agora andar muito apreciadora de unhas pintadas, ainda assim gosto que as piquenas vejam a luz do sol :)
      Quando retiro um verniz, nem sempre vou logo pintar com outro. Por vezes deixo passar dias em que elas simplesmente andam ao natural.
      Beijinhos

      Eliminar
  2. Oh mulher, tu tens sempre grandes ideias!

    Estava a tomar balanço para ir pintar as unhas, de modo a que é já hoje que vou testar a tua técnica.

    Pertenço à categoria das que tratam e pintam, embora o faça sempre em casa. É raro não usar verniz! Quanto às cores, depende da disposição do momento, mas tanto uso pastéis como vernizes de cor. Só não gosto de me ver com verde, azul, preto, roxo e afins. Mas há uma coisa nas cores fortes que me chateia: quando retiramos o verniz, fica sempre uma linha junto às cutículas que é difícil remover e de disfarçar se não pintarmos as unhas em seguida ou se quisermos usar um tom claro.

    Obrigada pela dica!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Parece que este post veio mesmo a calhar :)
      Também costumo pintar sempre em casa. Quando o rei faz anos é que a minha irmã lá me convence e eu acompanho-a à manicure e entrego-me às profissionais. Mas isso é tão raro que já nem sequer sei precisar a última vez (mas foi há mais de 1 ano e meio, disso tenho a certeza! :P
      Essa tal linha que falas que fica com o uso das cores escuras, quando se retira o verniz, tem a ver ou com o facto de a pele das cutículas não estar mesmo rente (eu tento mesmo que fique por causa disso) ou então tu chegas com o pincel mesmo à cutícula (eu tenho o cuidado de evitar isso, fica lá muito próximo mas não bate). Até agora não tenho razões de queixa. Muitas vezes retiro o verniz e não pinto logo de seguida com outra cor. As unhas ficam ao natural e ficam impecáveis (daí a importância de colocar base para que não fiquem amareladas com o uso de esmalte escuro).
      Beijinhos

      Eliminar
  3. As minhas unhicas, coitadas tem andado pela rua da amargura. Tem tido muito pouca atenção....
    Aqui à uns meses andei a fazer umas horitas num gabinete de estética de uma amiga brasileira, e fui aprendendo algumas coisas com ela, que tinha paciência para me ensinar. Tudo isto para dizer k as brasileiras tem uma outra técnica para a pintura das unhas: elas passam a base transparente e "sujam" bem as cutículas com esta, para quando passarem a cor(esta tb suja um pouco a cutícula para chegar a todos os cantinhos),na limpeza, que é feita com um espeto com algodão na ponta embebido em tira verniz, este se remover com facilidade e as cutículas não ficam manchadas. Agora não sei pintar de outra maneira....No verão estarei lá novamente..
    jokas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas olha que é fácil reverter essa situação. Felizmente as unhas regeneram muito rapidamente :)
      Obrigada pela partilha da informação que aqui deixaste.
      Normalmente arranjo as unhas em casa, mas uma vez ou outra já tenho sido atendida por profissionais (as brasileiras são de facto ótimas manicures) e as que apanhei também fazim isso. Elas têm imensa técnica. Já tentei fazer o mesmo em casa a mim própria, mas o resultado foi simplesmente desastroso.
      Com esta técnica que aqui deixei tenho-me dado muito bem, mas estou sempre aberta a novos truques :)
      Beijinhos e obrigada

      Eliminar
  4. Eu sempre pintei e continuo a pintar as unhas mas por vezes acontece não pintar no dia em que tiro o verniz. Gosto de usar varias cores desde pastel a cores fortes como o castnho, o azul, os mil tons de vermelho que tenho, os rosa mais vistosos e recentemente comprei um laranja... a minha duvida existencial do momento prende-se com o seguinte: tento ter a cor do verniz dentro dos tons das roupas e por isso não sei bem se deva pintar com cores como o laranja, o verde, o azul forte... porque se um dia até fica bem na roupa que estou a usar e no dia seguinte tenho que escolher roupas que combinem com as unhas? Como costumam fazer?
    Bjs e obrigada pelas dicas

    ResponderEliminar
  5. Oi, Lisa :)
    Olha eu ligo relativamente pouco à questão da cor do verniz ter de condizer com a cor das roupas.
    Aliás, até gosto de ver uma cor contrastante com a cor das roupas.
    Se algumas cores conjugadas com certos tons ficarem um pouco esquisitas, simplesmente retiro o verniz. Se me apetecer pinto com outra cor, senão ficam ao natural ou com uma cor clara. Depende da disposição :)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  6. Sou adepta de cores escuras! Adoro. Vermelhos, bordeaux, castanhos, preto. Sem glitters nem nacarados. Raramente uso transparentes. Pastéis não são comigo! Agora estou com elas pintadas de um verde tropa a fugir para o azul, espécie de cor da moda! Que eu aproveitei para comprar! Nunca a condizer com a roupa, acho estranho...
    Mas é raro pintar porque com trabalho de mãos, cozinha etc...lá se vai a cor e odeio unhas lascadas.
    E aos anos que pinto e nunca percebi o jeito que o polegar dá! :) Obrigada!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Voltaste! :D
      Eu cá também acho muito feio andar com as unhas lascadas. Mil vezes sem verniz do que nessas condições!
      A mim o polegar dá-me um jeito e tanto!
      Beijinhos

      Eliminar
  7. Olá! Gosto muito de seus textos. Vocês ai em Portugal não tiram a cutícula , antes de passar o esmalte? Aqui no Brasil deixamos a mão de molho na água quente, empurramos a cutícula com pq espátula e com alicate próptrio tiramos toda a cutícula. Adoro fazer isto. às vezes fico um bom tempo limpando os cantinhos.O excesso de esmalte tira-se com o algodão umedecido na acetona. .Depois passamos o secante.Bjs. Maria Inês

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada por gostar de cá vir :)
      Cá em Portugal também se tira a cutícula sim (eu pelo menos tiro)!
      E normalmente a minha espátula é também a unha do polegar. Com ela empurro e levanto as cutículas. Depois com o alicate faço o trabalho final de cortar bem rentinho.
      Beijinhos

      Eliminar
  8. Como leitora atenta e dedicada (ui ui) passei por aqui num instantinho para te dizer que experimentei e gostei. A partir de agora, polegares para cima por aqui também!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aprendeste bem a lição :)
      Ainda bem que o método serviu e ficou aprovado! :)
      Beijinhos

      Eliminar
  9. eh eh eh

    Eu também uso o polegar para isso!
    Dá cá um jeitinho!

    Quando me esqueço e pinto recorro ao cotonete.

    Normalmente ando com as minhas pintadinhas mas à fases que não me apetece mesmo nada pinta-las então não pinto!

    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Então és cá das minhas :)
      Beijinhos

      Eliminar
  10. Eu ando ansiosa para fazer um manicure já que nestes últimos meses nem verniz transparente usei, mas o tempo tem sido escasso...
    Fica para breve e levo certamente essa dica que mme parece ótima :D (Como é que nunca me lembrei disso?)
    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Agora as tuas atenções estão direcionadas para outro lado, o que é perfeitamente natural :)
      Beijinhos

      Eliminar
  11. Boa tatica, eu sou trapalhona e borro tudo depois lá tenho de ir com o cotonete arranjar a asneira. :-)

    ResponderEliminar
  12. Ontem adoptei este método e adorei!!! Estou fã :D beijinhos!!!

    ResponderEliminar
  13. Adorei a tua dica!!!
    Sou bem atrapalhada, mas vou tentar hoje mesmo.
    Acho que desse jeito vou conseguir deixa-las
    bonitas.
    Obrigada.

    ResponderEliminar
  14. Ena, parece-me que este vai ser um truque que vou experimentar...
    gosto muito de, de vez em quando, pôr uns vernizes giros de cores fortes, mas desde que a minha cunhada deixou de estar disponivel para os aplicar que deixei de usar!
    não tenho pachorra e acabo sempre por desistir quando acabo por borrar a pintura! pode ser que assim me safe... :)
    vou experimentar.
    obrigado pela partilha!

    ResponderEliminar
  15. Eu gosto de cores pastéis e não retiro as cutículas por conta que são a proteção dos dedos e nunca tive problemas com infecção.
    Costumo também usar o polegar para remover os borrões, só que pinto primeiro o polegar e acaba atrapalhando, agora estou com o esmalte para remover e irei usar sua estratégia.
    Obrigada por compartilhar.
    :*

    ResponderEliminar

Obrigada pela visita e pelo vosso comentário :)