sexta-feira, 13 de julho de 2012

As manhas dos alhos e das cebolas

imagem retirada da internet

Há alimentos que são chatinhos de preparar.

Os alhos e as cebolas fazem parte desse grupo.

Tanto uns como outros, quando descascados e cortados, deixam aquele cheirinho que denuncia ao longe que andámos metidos com eles (já não falo do hálito).

As cebolas têm outro inconveniente. Ainda que umas sejam mais inofensivas que outras, regra geral causam aquele ardor forte nos olhos, deixam-nos a vista vermelha e põem-nos a chorar. 

Há muitas técnicas que podem ser utilizadas e eu própria utilizo algumas. Mas de há uns anos para cá uso quase sempre as mesmas.

Tenho sempre 2 a 3 cebolas no frigorífico com casca. E quando preciso de cortar cebola é a essas que recorro. O frio tem um efeito inibidor nas maldades que nos provocam. Adeus ardor, olhos vermelhos e lágrimas.

Mas como não à bela sem senão, esta estratégia não me livra do odor de cebola que fica nas mãos. Aí recorro a outra que serve tanto para as cebolas como para os alhos. E que é do mais simples que há.

Basta colocar as mãozinhas abertas e separadas na vertical, isto é, com as pontas dos dedos viradas para baixo, debaixo da torneira de água e durante alguns segundos. O cheiro desaparece milagrosamente. Nada de colocar sabonete e esfregar, ok? Claro que depois pode-se lavar as mãos normalmente e como bem entendermos, mas antes retira-se o aroma denunciador a cebola ou a alho como expliquei atrás.

Se quisermos apenas alhos e cebolas picadas, podemos recorrer a outra técnica bem prática, eficaz e bastante cómoda.

Pega-se numa quantidade generosa de cebolas e picam-se na picadora. A seguir guarda-se a cebola picada num saco  e congela-se. É natural que na altura de abrir a tampa da picadora e ao colocarmos as cebolas no  saco, elas voltem a fazer das suas partidas maldosas. Mas o que faço é encher a boca de água durante esses minutos de preparação e armazenamento. Não há cebola que se meta comigo.




E quem pica cebolas, pica alhos.

Convém é que a quantidade a utilizar de alhos e cebolas seja generosa porque não se justifica estar a usar a picadora para uma cebola ou 2 ou 3 dentes de alho.

Esta técnica traz várias vantagens:
- minimiza os problemas de odores, de lágrimas e outras coisas que tais...
- permite-nos ter sempre à mão cebolas e alhos prontos a usar nos nossos cozinhados e preparados e, portanto, gastamos menos tempo;
- leva-nos a poupar, porque estes saquinhos que fazemos em casa saem bem mais em conta do que aqueles que compramos no supermercado.

Com os alhos ainda utilizo outra técnica. Solto os dentes de alho das cabeças e levo uns quantos ao microondas em potência máxima durante 30 segundos.


O resultado é dentes de alho com a casca muito mais solta e fácil de retirar à mão. A faca só utilizo para um ou dois mais teimosos).


Neste caso coloquei os dentes descascados dentro de uma caixinha que irá para o congelador. Quando preciso de alhos é muito fácil tirar o números de dentes que preciso e pico na altura em segundos.

Por isso afirmo, não há alhos ou cebolas mais manhosos do que eu :P

Beijinhos e bom fim de semana.

17 comentários:

  1. Não conhecia esses truques Luarte.
    Acho que vou passar a guardar uma ou duas cebolas no frigorífico para experimentar.
    Quanto aos alhos, eu uso um esmagador de alhos para quase todas as receitas, e assim evito os maus odores, assim como trincar pedacinhos deles na comida.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Carla :)
      E eu que adoro sentir o alho na comida. Adoro o sabor de alho cozinhado. Mas depois o hálito é que paga :)
      Bjs

      Eliminar
  2. Respostas
    1. Olá, Cris :)
      Espero que te sejam úteis.
      Bjs

      Eliminar
  3. Luarte, não leve a mal este comentário, mas aqui fica: não deve nunca guardar cebolas depois de descascadas pois absorvem imensas bactérias, mesmo no frigorífico... E, ao colocar os alhos no microondas, retira-lhes todas as propriedades benéficas à saúde...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Isa :)
      Ora essa! Eu não levo nada a mal desde que tudo seja dito com educação. Estamos sempre a aprender...
      Mas acho que talvez não me tenha feito entender bem em relação às cebolas. Aquelas que eu coloco no frigorífico não estão descascadas. Têm casca.
      Depois as picadas ´são congeladas e só retiro a quantidade suficiente para os cozinhados.
      Relativamente aos alhos, não fazia ideia. A dica foi-me dada por uma tia e como são poucos segundos sempre pensei que o impacto não fosse assim tão grande. De facto os alhos descascam-se à mão que é uma maravilha. Obrigada pelo alerta.
      Beijinhos

      Eliminar
  4. Eu também faço isso uma vez de 15 em 15 dias (+/-)assim não ando sempre com aquele odor e além disso preparo as coisas muito mais depressa. Já tenho tudo à mão.

    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se podemos facilitar, para quê complicar? :)
      Beijinhos

      Eliminar
  5. Hmm parecem-me boas dicas (como sempre hehe).

    Beijinhos***

    ResponderEliminar
  6. Olá Luarte, se me permites, acrescento uma dica que uso para me livrar do cheiro (principalmente do alho que é mais forte) e que resulta muito bem :)

    É colocar algo de aço inoxidável debaixo da torneira aberta, uma faca serve perfeitamente) e lavar as mãos com a água que escorre dela!!! Parece estranho, mas acredita que resulta muito bem ;)

    Obrigada pelo excelente post!!!

    É claro que já nem me lembro o que é picar uma cebola ou um alho, porque a bimby faz isso na hora, sem salpicos e sem cheiros e lágrimas... só não os descasca o que é uma pena! LOLLLL Daqui a nada também quero que a bimby coma as refeições por mim... hihihihih

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  7. Olá, Sara :)
    Também conheço essa técnica do aço inoxidável, mas como retiro completamente o cheiro das mãos só as colocando debaixo da torneira, sem mais, nem sequer me preocupo eu usar mais nada.
    No dia em que a bimby descascar, sou a primeira a render-me aos seus encantos, mas essa parte de comer por mim é que não! Gosto tanto de comer :)
    Lá se ia um dos prazeres melhores da vida.
    Beijinhos grandes

    ResponderEliminar
  8. Temos mesmo picadoras iguais, que giro :)
    Também pico os alhos e as cebolas e congelo, mas faço-o em cuvetes. Envolvo-as num saco de plástico e quando preciso está pronto a usar.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  9. Opá ele há ideias tão básicas que não nos passam pela cabeça....
    obrigada gostei mesmo destas tuas dicas..
    Boa semana

    ResponderEliminar
  10. Só hoje descobri este post... aliás, redescobri este blog depois de muitos meses sem o ler por me ter esquecido do nome :( Agora, voltei de vez!
    Tenho uma questão:
    as cebolas, ao serem picadas, não ficam "espapaçadas"? É que sinto que se as picar à mão, notam-se os cubinhos da cebola, mas será que na picadora também ficam assim ou ficam mais derretidas e quase em sumo? Poderei estar a ser exagerada, e sei que talvez dependa do tempo que picamos, mas tenho a ideia de que, como contém muita água, grande parte ficará em sumo. o que me diz da sua experiência?
    Obrigada e peço desculpa por estar a resposnder a um post com tanto tempo
    Sara

    ResponderEliminar
  11. Olá Sara!
    Que bom que voltou a reencontrar o blog :)
    Quanto à questão colocada, na picadora o que eu faço é mesmo picar 3 vezes para n ficarem tipo papa. Claro que à mão fica mais perfeito, mas dá muito mais trabalho e no tacho nem se nota.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  12. Olá Sara!
    Que bom que voltou a reencontrar o blog :)
    Quanto à questão colocada, na picadora o que eu faço é mesmo picar 3 vezes para n ficarem tipo papa. Claro que à mão fica mais perfeito, mas dá muito mais trabalho e no tacho nem se nota.
    Beijinhos

    ResponderEliminar

Obrigada pela visita e pelo vosso comentário :)