terça-feira, 9 de outubro de 2012

De génio e de louco todos temos um pouco

Neste fim de semana prolongado rumámos ao Minho, desta vez acompanhados pelos amigos C. e M.

Iamos com um propósito muito bem definido. Voltar a fazer geocaching e encontrarmos uma cache muito, muito especial.

Assim que falámos da nossa vontade de fazer esta cache aos nossos amigos, eles ficaram tão empolgados quanto nós. Devia ser brutal a experiência!

Mas esta nossa viagem acabou por ser de partilha e de experiências novas para os 4.

Eu e o P. tivemos a nossa primeira experiência em autocaravanismo.

Viajámos durante horas com a casinha às costas pela Estrada Nacional, de Lisboa ao Minho e do Minho a Lisboa, o que nos permitiu saborear situações novas a partir da Autocaravana dos nossos amigos.


Ficámos foi cheios daquela inveja boa. Um dia também quero ter uma AC velhinha e cheia de estilo :)


Mas não fomos só nos a experimentar coisas novas. Também a C. e o M. entraram no fantástico mundo do geocaching e iniciaram-se em grande.

No sábado de manhã demos uma volta por Ponte de Lima e fizemos algumas caches na cidade. A primeira foi bem original, já que o logbook se encontrava dentro de uma casca de caracol :)


Outras se seguiram a essa. A C. e o M. estavam entusiasmados. Estavamos todos afinal. 

E a expetativa aumentava para o que se iria seguir.

Baptismo feito e partimos para o lugar que nos esperava e onde ansiavamos tanto chegar.

Mais uns quilómetros e lá demos com ele. Já fora da localidade e perto de Nossa Sra. da Pena, ali estava o antigo Hospital Psiquiátrico, de Paredes de Coura.




Desativado desde 2002 e com o portão principal trancado a cadeado desde 2007, este hospital ficou ao abandono e ao abandono ficaram também as inúmeras memórias que continuam a habitar aquele lugar.

Desde mobiliário, vestuário, medicamentos, um extenso arquivo documental referente ao antigo hospital psiquiátrico, nomeadamente centenas de registos do dia-a-dia da instituição, processos clínicos completos dos doentes, contactos de antigos funcionários e administradores, dos pacientes e seus familiares, atas de reuniões, diários de enfermagem, tudo espalhado e à vista dos olhares mais indiscretos.

Muitas coisas já desapareceram, mas muitas delas continuam a habitar este lugar que não deixa de suscitar interesse e curiosidade. Afinal de génio e de louco todos temos um pouco.

E porque todos vivemos no limiar da razão e da loucura, lugares como estes exercem simultaneamente em nós fascínio, respeito, receio, repulsa e atração.

O que podemos encontrar num lugar como este, ainda alvo de preconceito e de estigma social?

Escalado que foi um pequeno muro de pedra, rapidamente estavamos no interior do jardim.



Em direção ao edifício


A frente do edifício hospitalar

Em direção à entrada

A escadaria da entrada principal

Uma janela nas traseiras

As traseiras do hospital

A vista a partir das traseiras

Foi em busca de aventura que partimos para este lugar na descoberta de uma cache simplesmente espetacular! Não há palavras que cheguem para dizer o quão fantástica ela é!

Uma cache que nos levou a vasculhar pistas, memórias e histórias em todos os pisos e divisões. Que nos convidou a viajar naquele lugar e a perdermo-nos no espaço temporal.

Percorremos os dormitórios, os vastos corredores, a cozinha, a lavandaria e todos os lugares interiores e exteriores daquele lugar. Cada pista descoberta aumentava o nosso interesse no enredo desta mega aventura.

Não raras vezes, parececeu-nos ouvir passos, ouvir vozes. O lugar tomava conta de nós e povoava-nos o imaginário.

O guiché da admissão dos doentes

A sala de espera


Casacos pendurados em portas

A escadaria que leva ao segundo piso


Nos corredores
Por caminhos escuros

Num lugar com cacifos e muitos vestígios de vidas humanas

Um quarto

Salas que abrem para outras salas

Na despensa do bar, ainda com garrafas cheias

Um contentor

Frascos que indicam "loções perfumadas"

Várias são as imagens religiosas que se encontram espalhadas pelo chão e no interior de armários

A maquete do hospital



Vestígios de mobiliário e vestuário

Num lugar escuro, frio e solitário

Vista para o exterior a partir da lavandaria

As máquinas industriais onde se fazia a lavagem das roupas

A máquina de passar a ferro

Na porta pode ler-se "Esta no es geocacher"

Nos lugares mais escuros e estreitos onde se escondem morcegos e quiça outros seres

Um autêntico jogo de peddy paper para corajosos com muita loucura no sangue.

Sem a descoberta das ditas pistas teria sido impossível descobrir o nosso tesouro, mas ao fim de algumas horas deu-se o encontro e o climax desta aventura a 4.

Uma das pistas encontradas

Finalmente encaixavam todas as peças do puzzle que nos levou horas a montar.

Bastou introduzir o código correto

e tinhamos diante de nós a "cache"

No interior do "container", documentos importantes misturavam-se com outros objetos insignificantes


O nosso registo no logbook


Saímos de lá já a noite caia mas com o sentimento de missão cumprida. Sabemos que aquilo que vivemos os 4 nesse dia e naquele lugar não foi imaginação, nem ficção. Foi real!

Obrigada C. e M. por partilharem connosco esta aventura! :)

42 comentários:

  1. Interessante e bem original cache.

    www.viajarso.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Marta FG
      É a minha favorita. Está no TOP! :)
      Beijinhos

      Eliminar
  2. Fiquei impressionada com a vossa "descoberta"! Parece que o tempo parou de repente e que tudo ficou suspenso tal como estava num determinado momento.

    Não fazia ideia que se pudesse deixar um hospital (psiquiátrico ou não) ao abandono, tal como esse está! Pelas vossas fotos com certeza que é impossível sair de lá indiferente.

    Fantástico, mesmo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Paula, é realmente essa a sensação que dá. O lugar é qualquer coisa...
      E depois histórias como esta: http://www.geocaching.com/seek/cache_details.aspx?guid=7b6893a2-066c-4e0d-b54e-cb742bf3705a fazem criar muitas histórias no nosso imaginário.
      Beijinhos

      Eliminar
  3. mas que merda é essa do geocaching????
    a malena é de ponte de lima! :)
    e umas palavrinhas sobre o swing entre os 4 ta quieto! do melhor nem uma palavrinha! boa!
    há ali 2 fotos que gosto muito!
    beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. João, vamos lá a ser bem educados neste lugar, sim? :)
      Respondendo à tua primeira questão, o geocaching é um jogo. Já falei dele aqui: http://ideiasdebaixodotelhado.blogspot.pt/2010/02/viajar-e-jogar.html
      No entanto é possível que não te suscite interesse. Quanto à conversa do swing e "do melhor", lamento desiludir-te mas deste lado não existe esse interesse sexual pelos amigos. Resumindo, foi uma viagem desinteressante e um convívio ainda mais entediante entre dois casais de amigos :P

      Eliminar
  4. Este post fez-me lembrar aquela coleção que eu tanto gostava: "Uma Aventura..."
    Muito bom.
    Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Vera :)
      Eu estava no local e muitas vezes vinha-me à cabeça isso. Só que agora eu era uma das personagens principais :) Foi mesmo muito bom.
      Beijinhos

      Eliminar
  5. FABULOSO!!!
    Tenho de ir fazer essa cache :)
    Obrigada pela partilha.
    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Caty
      Vais adorar :) Leva bom calçado, lanterna e não faças à noite. Ah e junta uns amigos. O local promete. Pode ser que encontres por lá o Michel Lent: http://www.geocaching.com/seek/cache_details.aspx?guid=7b6893a2-066c-4e0d-b54e-cb742bf3705a

      Deixo-te com mais um cheirinho de um vídeo feito por geocachers na sua visita a este local, e que encontrei no youtube: http://www.geocaching.com/seek/cache_details.aspx?guid=7b6893a2-066c-4e0d-b54e-cb742bf3705a (ficas com mais uma pequeninha ideia do lugar).

      Beijinhos e boas "cachadas" :)

      Eliminar
    2. Desculpa, Caty
      Voltei a repetir o primeiro link no vídeo. O vídeo que me referia é este: http://www.youtube.com/watch?v=QNpAQ87ySCE

      Eliminar
  6. UAU... Como praticante MUITO inexperiente de geocaching é só o que consigo dizer sobre esta cache. Até dá arrepios. Muito bom, nem consigo imaginar as memórias que esse lugar deve ter guardadas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Te já não és tão inexperiente assim. 7 caches já é um número muito simpático :)
      Um dia tens de fazer esta. Se tiveres espírito para a coisa, vais simplesmente adorar! :)
      Beijinhos

      Eliminar
  7. Sinistro e arrepiante, que fixe! Gostava de espreitar esse lugar.
    Parecia uma cena do Resident Evil, só faltava aparecerem uns zombies :)

    Beijinhos e obrigada pela partilha.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Carla :)
      Então já te iniciaste no geocaching? Há um tempo contaste-me dessa tua vontade. Há muitos lugares como este espalhados por vários sítios. Só não sei se têm caches.
      Ainda bem que os zombies não apareceram senão eu não tinha voltado para Lisboa. Tinha ficado logo ali esticadinha com um ataque cardíaco :P
      Beijinhos

      Eliminar
  8. Grande aventura! Até estou arrepiada!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Velud'arte estás arrepiada só com as imagens e a descrição, agora imagina estares no local :P
      Beijinhos

      Eliminar
  9. Olá luarte

    quando vieres até ao minho avisa, que sendo eu também eterna amante da natureza, faço-te uma visita guiada pelas lindas paisagens que temos.

    beijinhos.
    azul

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Azul :)
      Agora não sei quando volto ao Minho, mas já sabes que é um lugar que volto sempre que posso :)
      Obrigada pelo convite. A natureza é sempre o meu ponto fraco! :)
      Beijinhos

      Eliminar
  10. BRUTAL! Deve ter sido uma experiência mesmo fora de série! E o local é fabuloso! Montes de marcas de história! Como é possível estar abandonado??!! Depois de ver o vídeo no youtube não sei se me aventurava...até dá arrepios! Fazer isso à noite...só para quem tem um bom coração!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi mesmo, Sini :D! O local é tremendo e até o cheiro a bafio se conjuga com toda a atmosfera sinistra. O dia estava nublado, perfeito para a expedição. Nós fomos para o local depois do almoço e passámos lá a tarde inteira. Há muito para ver. Encontrámos a cache às 18h30. Depois mais umas fotografias e saímos já escurecia. À noite não recomendo mesmo porque há zonas no soalho em muito mau estado e é preciso ter os olhos bem abertos e um coração bem preso ao peito. Mas sim, há quem tenha feito à noite! Deve ser para lá de arrepiante e assustador!

      Eliminar
  11. Parece uma cena de uma filme :)
    Brutal!

    Beijinhos
    Célia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Célia, eu senti-me mesmo num filme, só não sei se a fita andava para a frente ou para trás :P
      Foi incrível!
      Beijinhos

      Eliminar
  12. Uauu... deve ter sido mesmo brutal, eu acho que sentia medo de andar aí no meio de memórias fantasmagónicas de um velho hospital...
    Mas que deve ser uma esperiencia muito boa lá isso deve..
    Pinta

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Pinta Roxa
      O medo pode ser um motor de atração e o desconhecido exerce sempre algum fascínio, não é verdade?
      A experiência foi espetacular. Dificilmente a irei esquecer.

      Eliminar
  13. Uauuuu que lugar! Desconhecia por completo a sua existência e vou lá perto tantas vezes! Obrigada por partilhares acho que o sítio vai passar a receber muitas visitas...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se vais lá perto algumas vezes, aproveita um dia destes e "faz-lhe" uma visita. Acho que vais gostar :)

      Eliminar
  14. queira desculpar a linguagem mais errática e decadente.não se repetirá.
    quanto ao geonãoseiquê a senhora está equivocada, achei piada sim. só é pena que a coisa seja tão high tech com GPS, devia basear-se mais na bússsola, em azimutes. sim fui escuteiro e sei o que é isso e como funciona um gps!daí achar piada ao geonãoseiquê.
    continuo a achar que houve um swing, não queres é admitir...cof cof

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O gps dá-te as coordenadas, mas não te indica o local preciso da cache. Se assim não fosse o jogo em si perdia toda a piada. Em relação à cache do hospital psiquiátrico sabiamos apenas que estava neste local e mais nada. Havia que seguir pistas. Sem isso nada feito!

      Eliminar
  15. Bem, que aventura! Não sei se teria coragem, mas que deve ser uma adrenalina enorme...! Gostei mesmo muito de ler o post e ver as fotos!

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Pipita :)
      Mete adrenalina nisso! Até o coração batia mais forte!
      Beijinhos

      Eliminar
  16. ah! e para limpar e hidratar os sofás de pele, toalhitas, daquelas de limpar os bebes, também é uma boa solução. limpa e como são humidas, também hidratam a pele! quando o fizeres,se o fizeres, repara no líquido que larga.
    esta é de borla cara luarte;)
    ah! a foto que gostei mais foi aquela em que se vê o sapato no chão em primeiro plano com o sofá em segundo plano.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro João, conheço esse truque das toalhitas, mas é coisa que não uso(uma questão de redução da minha pegada ecológica). E a latinha azul de Nivea é um clássico que nunca falta cá em casa porque desde que me lembro de ser gente esta sempre fez parte da minha vida. Mas obrigada pela sugestão. Qualquer uma é sempre bem-vinda.
      Beijinhos

      Eliminar
  17. Passaste a vontade de aventuras:D

    ResponderEliminar
  18. Xii Luarte!
    Super reportagem da nossa grande cache! :)
    Fico muito, muito contente por terem gostado da experiência de partilhar connosco a casa-com-rodas! Gostei do tempo que passámos juntos, das conversas alienadas e divertidas, dos sorrisos trocados. Tinha saudades!! Temos mesmo é de começar a planear outra voltinha... com ou sem cache à mistura. Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estava tão empolgada que pronto, quando me dei conta já tinha um post enorme pejado de fotografias!
      Simplesmente adorámos ter estado convosco e partilhado tantos momentos simples e felizes.
      Obrigada pela companhia e pelo espírito :)
      Beijinhos

      Eliminar
  19. Cá estou eu, para a 4ª tentativa de comentar este post... True!

    A sensação continua a mesma: arrepiante. As tuas fotos e as tuas palavras permitem adivinhar a emoção que deve ter sido lá estar. Deve ser um espaço fascinante e difícil ao mesmo tempo. Os restos de vida, as emoções, as memórias... Não deve ser uma experiência fácil. Gostei muito de ler :)

    E isto leva-me a falar-te de Sanfins de Friestas, de que já andava para te dizer o nome há imenso tempo. Depois disto, acho que é a tua cara! Não tem, nem de perto nem de longe, toda esta carga, mas também é um espaço mágico, até pela aura espiritual! Eu só dei com o mosteiro por ter a certeza que ele existia... Não foi fácil lá chegar :) E depois, entra-se na igreja por uma porta lateral, que quando lá fui parecia fechada, mas não estava. Tudo o resto são ruínas, o verde, e uma paisagem de cortar a respiração. E há lá uma cache :) Eheheh!

    Um grande beijinho e mil desculpas pela demora!

    ResponderEliminar
  20. Agridoce, este teu comentário deixou-me com um sorriso de orelha a orelha. True! :)
    Obrigada por não teres desistido definitivamente à 3ª vez, como seria previsível :P
    Já fui cuscar fotos desse mosteiro e parece-me um local muito interessante de visitar :) Que bom que te lembraste de mim e que achas que é a minha cara :)
    Já confirmei que existe lá uma cache. Há até quem sugira que este local merecia uma letter box, à semelhança do antigo hospital psiquiátrico de Paredes de Coura.
    Tu és geocacher?
    Só é pena uma coisa: ser tão longe! Mas quem me manda a mim dizer que adoro o Minho e quero lá voltar sempre? :P
    Um grande beijinho e obrigada por esta partilha tão boa.
    P.S. Já nem sei quantas vezes disse obrigada, chiça :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por qualquer razão estranha, não fui notificada da tua resposta, e só dei com ela agora... Ando com um certo atraso :) Eheheh!

      Eu não sou geocacher, nem percebo muito disso, confesso... Mas acho piada às aventuras dos outros :) Sobretudo, neste tipo de espaços!

      Já tens (mais) uma desculpa para voltar ao Minho ;)

      Beijinho grande e não agradeças!

      Eliminar

Obrigada pela visita e pelo vosso comentário :)