sexta-feira, 3 de maio de 2013

As minhas unhas eram fracas e quebradiças

Se o nosso rosto é o nosso bilhete de identidade, as mãos são o nosso cartão de visita.

Durante muitos anos fui uma roedora compulsiva de unhas. Bastava um momento de stress, de maior ansiedade e nervosismo para enfiar os dedos na boca. Um após outro até chegar ao fim.

Às vezes até ficava com as cabeças dos dedos a doer de tanto roer até ao sabugo.

Quando as tentava deixar crescer, a coisa também não corria muito bem. Tinha umas unhas moles,  frágeis e quebradiças. E em pouco tempo voltava aos velhos hábitos.

Cheguei a ter situações embaraçosas de encolher os dedos à frente de outras pessoas, só para evitar mostrar as miseráveis mãos que ali tinha.

A pouco e pouco fui largando o vício. Mas nem isso fez com que as coisas mudassem radicalmente para melhor.

Ter umas unhas fortes e sadias durante largos anos foi uma miragem.

Volta e meia lá estava uma partida ou em vias de... E tinha sempre pelinhas levantadas, os chamados espigões inestéticos, manchinhas brancas, etecetera e tal.

Entretanto, há uns largos meses mudei radicalmente os meus hábitos de tratamento e manicure. 

E a pouco e pouco comecei a ver diferenças enormes.

As minhas unhas deixaram de ser o que eram. Para minha grande satisfação estão mesmo muito diferentes. Só tenho pena de não ter um antes e um depois para vos mostrar. Porque iriam  perceber claramente o que eu estou a dizer.

E que novos hábitos foram adquiridos ou velhos hábitos abandonados?


1) Passei a usar sempre uma base nas unhas de casco de cavalo.

A minha é a da tampa azul. É uma base fortalecedora com vitamina B5 que ajuda a fortalecer e hidratar as unhas frágeis e quebradiças, evitando a descamação. Existem outras cores, consoante os resultados que se pretendem.

Nos raros momentos em que pinto as unhas com esmaltes coloridos, ponho primeiro a base de casco de cavalo. Quando ando com as unhas sem cor (o que acontece a maior parte das vezes) evito deixá-las sem proteção e aplico-lhes também este verniz.

Unhas com base casco de cavalo

Num raro momento de cor

2) Passei a hidratar regularmente as unhas e as cutículas.

Mais uma vez o creme nivea da lata azul faz maravilhas neste campo. Aplico-o várias vezes ao dia e insisto em massajar o creme nas unhas e cutículas. As latinhas pequenas de amostra que vêm com alguns produtos são excelentes para andarem connosco para todo o lado. Quando o creme acaba podemos sempre recarregar a partir de uma lata maior :)

Semanalmente e sempre que removo o verniz, passo óleo de amêndoas doces para uma hidratação mais profunda.

Um bom truque é também acrescentar ao removedor de verniz óleo de amêndoas doces.

Unhas ao natural sem base

A hidratação não só das mãos como das unhas e cutículas é muito importante para dar um aspeto saudável à unha e evitar que tanto a unha como as zonas envolventes da pele fiquem ressequidas e esbranquiçadas. As unhas também  deixam de apresentar um aspeto baço.

3) Passei a fazer mais uso das luvas.

Tive de batalhar e obrigar-me, porque a minha tendência é fazer as coisas, nomeadamente lavar a loiça e limpezas da casa, sem luvas. Mas sem dúvida que as luvas protegem imenso as mãos e as unhas dos agentes agressivos.

4) Deixei de remover as cutículas.

Infelizmente há muita gente que o faz, achando que é uma coisa muito natural e saudável e que de outro modo é impossível ter umas unhas bonitas e com bom aspeto.

Eu contra mim falo, porque durante anos a fio também acreditei nisso, talvez levada por dois grandes motivos.

Primeiro, todas as vezes que arranjei as unhas numa manicure (não foram assim muitas), nunca nenhuma me perguntou se queria ou não retirar as cutículas. Retiravam e pronto. Ora a tendência ao fazer a manicure em casa é reproduzir o que via as profissionais fazer.

Segundo, sei que se me desleixar durante algum tempo com as unhas, quando dou por elas tenho umas cutículas enormes, umas autênticas bifanas. Mas há quem afirme categoricamente que quanto mais se corta, mais as cutículas nascem grandes e grossas. 

Ora, as cutículas funcionam como barreiras protetoras das unhas. Sem elas as unhas ficam à mercê dos micro-organismos e outros agentes invasores responsáveis por infeções e doenças. Além disso, cortar as cutículas torna as unhas mais fracas e quebradiças porque se está a agredir a zona matriz da unha. As unhas sem proteção tendem a crescer menos saudáveis e a criar irregularidades, ligeiras ondulações e até manchas. 

O que passei a fazer é empurrar sempre as cutículas para trás. Faço-o mais ou menos 1 a 2 vezes por semana. Depois do banho e com elas amolecidas nem é preciso o palito de laranjeira. Com as próprias unhas faço isso e hidrato de seguida. E a verdade é que elas mantêm-se pequeninas e fininhas.

Aspeto das unhas com cutículas (não são retiradas há meses)

5) Deixei de cortar as unhas e passei a nivelar o tamanho com uma lima de cartão.

Não sei se o corta-unhas prejudica ou não. Há quem afirme que sim, há quem afirme que é um mito. Eu deixei de cortar e passei só a limar.

A minha técnica consiste em virar a palma da mão em direção ao meu rosto. Se as unhas ultrapassarem a cabeça dos dedos, estão a precisar de ser encurtadas.


Manias minhas, mas detesto ver unhas demasiado compridas.

Finalmente posso dizer que as minhas unhas estão fortes e rijas e mais bonitas do que nunca.

Adeus manchas brancas. Adeus espigões e peles. Adeus todo o tipo de problemas de que me queixava antes.

Não sei se estas dicas poderão ajudar quem tem problemas semelhantes. Comigo têm resultado muito bem. Tão bem que achei que valia a pena partilhá-las convosco.

Beijinhos e bom fim de semana

23 comentários:

  1. Ok, já apontei esta dica. Só gosto das mãos quando vou a uma manicure uma vez por outra. Normalmente corto-as quase rente, pois não gosto de as sentir maiores, verniz aplico é incolor e uso um creme de mãos. Gosto das unhas discretas mas com bom aspeto, mas minhas estão muitas vezes ressequidas, por isso vou tentar assim. Obrigada Luarte. Bjs, Ana m.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Ana M. :)
      Eu nunca fui de ir à manicure, tirando uma ou outra vez. Já nem me lembro da última. A questão é mesmo manter umas mãos e unhas bonitas arranjando-as em casa. Umas unhas bem tratadas (não precisam necessariamente de estar pintadas) dão logo um aspeto mais cuidado e bonito às mãos.
      Beijinhos

      Eliminar
  2. Mana eu tiro as cutículas e as minhas unhas não são menos fortes e bonitas por isso :)

    Ass: Manucha Junior

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Manucha, tu não és de todo um bom exemplo por dois motivos:
      - As tuas unhas andam sempre pintadas com cores o que não permite avaliar a 100% o estado da unha
      - Arranjas sempre as unhas na manicure.
      Felizmente tens umas unhas fortes :)
      Mas interessante seria fazeres a experiência de não ir à manicure durante uns bons meses... e depois falarmos do assunto unhas. Boa?
      Aceitas o desafio? ;)
      Beijinhos*

      Eliminar
    2. Esqueci-me de acrescentar mais uns apontamentos...
      Não é linear que tirar as cutículas torne as unhas menos fortes e bonitas, mas não as tirar pode ajudar a que unhas fracas e quebradiças se tornem mais fortes e resistentes.
      Por outro lado, não saber tirar bem as cutículas (o que facilmente pode acontecer quando tiramos a nós próprias) pode agredir bastante a matriz da unha e fazer com que esta fique com bastante mau aspeto.
      Essa é uma das razões porque as unhas arranjadas na manicure têm à partida melhor aspeto do que em casa. E não é só porque ficam melhor pintadas ;P

      Eliminar
    3. Manucha estar meses sem ir à manicure está fora de questão :P

      Eliminar
  3. Que engraçado :) eu também roia as unhas desde miúda, e agora a minha filha aprendeu a fazer o mesmo =S , no entanto foi desde que ela nasceu (falo da mais velha) as minhas unhas ficaram tão fortes na gravidez que consegui parar com o vício. E foi também graças ao verniz Casco de cavalo azul! Olha que coincidência!!

    Desde essa altura que comecei a pintar as unhas :) com cores actuais e com verniz transparente, não consigo é vê-las de cara lavada. Até há alguns anos atrás eu também retirava as cutículas fosse com um corta unhas, com um alicate ou mesmo com um utensílio que tem um V na ponta e corta que se farta (muitas vezes até sangrar...) em redor da unha.
    Actualmente apenas corto algum espigão maior que apareça, mas nunca mais "assassinei as minhas cutículas e hidrato-as todos os dias.

    E garanto que estão muito, muito melhor hoje.
    A única vez que fui a uma manicure foi no dia do meu casamento ... e depois quando caí no erro de colocar unhas de gel (tinha a mania é o que era).

    Olha e não é que o jeitoso me ofereceu um anel com brilhantes como o teu?! :)

    Beijocas e continua com esses posts interessantes e sempre com bons resultados

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lúcia, engraçado é irmos descobrindo a pouco e pouco tantas coincidências entre nós! Agora até já temos anéis semelhantes e tudo :P
      Eu também comecei a roer as unhas logo em miúda. Esperei que me crescessem os dentes e pimba (não sei se foi assim em tão tenra idade, mas sei que comecei muito cedo) :P
      A coisa era de tal forma grave que às vezes nem as unhas dos pés escapavam. Mas esse hábito mega nojentinho abandonei-o antes dos 10 anos porque certa vez uma tia deu conta que eu não tinha as unhas dos pés cortadas, mas roídas. Eu, que fazia a coisa às escondidas e julgava ter o segredo a salvo, morri de vergonha nessa altura com toda aquela exposição à frente de outros adultos :P
      Lembro-me bem desse episódio.
      A experiência que tenho de cortar as cutículas em casa, é que só cortava aos bocados, não tirava a bifana inteira, como via na manicure fazerem :P As unhas nem ficavam mal nesse dia, mas depois com as águas, as lavagens das mãos, etc... no dia seguinte e se não colocasse carradas de creme tinha só peles levantadas por cima do corpo da unha, irregularidades e por vezes pequenas feridinhas.
      Há alguns meses que deixei de assassinar as cutículas. Faço como explico no post e a coisa tem corrido lindamente. Já nem sequer dou uso ao alicate, nem para tirar peles ou espigões, porque simplesmente deixaram de existir. As cutículas mantêm-se fininhas, o que eu duvidava ser possível que acontecesse há uns meses atrás.
      Beijinhos e obrigada pela tua partilha.

      Eliminar
  4. Olá Luarte,
    ainda bem que escreveste este post, eu roio as unhas já hà muitos anos, ás vezes consigo estar uns meses sem roer, mas depois como nascem fracas, partem e lá esto eu a roer novamente.
    Vou experimentar esse verniz e ver se resulta comigo. Já agora onde o compraste, qualqurr hiper tem?

    Beijinhos e obrigada pelas dicas.

    ResponderEliminar
  5. Olá Luarte,
    ainda bem que escreveste este post, eu roio as unhas já hà muitos anos, ás vezes consigo estar uns meses sem roer, mas depois como nascem fracas, partem e lá esto eu a roer novamente.
    Vou experimentar esse verniz e ver se resulta comigo. Já agora onde o compraste, qualqurr hiper tem?

    Beijinhos e obrigada pelas dicas.

    ResponderEliminar
  6. Olá Luarte,
    ainda bem que escreveste este post, eu roio as unhas já hà muitos anos, ás vezes consigo estar uns meses sem roer, mas depois como nascem fracas, partem e lá esto eu a roer novamente.
    Vou experimentar esse verniz e ver se resulta comigo. Já agora onde o compraste, qualqurr hiper tem?

    Beijinhos e obrigada pelas dicas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, ervilha :)
      Infelizmente sei muito bem do que falas, porque passei pela mesma situação. É muito complicado alguém que rói as unhas deixar de o fazer, mesmo que a vontade seja essa. O problema é que o estado de fragilidade em que as unhas se encontram não ajuda a que larguemos o vício. As unhas estão moles, lascam facilmente... tudo isto é um autêntico convite para lhe tratarmos da saúde com os dentes :P
      Eu até cheguei a usar aqueles vernizes que sabem muito mal, para evitar levar os dedos à boa e nem isso resultou.
      A pouco e pouco comecei a ficar largos períodos sem roer e as coisas entraram nos eixos. Porém, as unhas dificilmente apresentavam aquele aspeto desejável e forte que eu queria. Depois que mudei certos hábitos que agora partilho convosco, as coisas melhoraram substancialmente.
      Este verniz casco de cavalo encontra-se há venda em muitos hipermercados na zona dos vernizes, mas se for difícil de encontrar, nas casas de produtos de cabeleireiro há sempre. O preço é variável conforme o local de venda, mas ronda os 3 euros.
      Dura imenso tempo, mesmo com aplicações regulares.
      Aconselho-.te a andares sempre com essa base fortalecedora nas unhas e a seguir as estratégias que utilizo. Pode ser que resulte tão bem contigo, como tem resultado comigo. Espero que sim e daqui a um tempo, se te lembrares, diz como correu a experiência.
      Beijinhos

      Eliminar
  7. Eu também já usei essa base.. mas nas minhas unhas sentia que as tornava amarelas.. eu também tenho sofrido ultimamente deste tipo de horrores... unhas moles e quebradiças.. dantes sempre conseguia ter as unhas um bocadinho compridas, agora nem pensar nisso... não aguentam sem quebrar... :(





    Mirabilis Makeup

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que estranho, Catarina. Eu já uso esta base há meses e até agora não dei conta que me amarelecesse as unhas. A que usaste também era casco de cavalo, tampa azul? Muitas vezes o amarelecimento está associado ao uso continuado e prolongado de esmaltes. Não sei se poderá ter a ver com o teu caso... às vezes também basta alterações no nosso metabolismo para as unhas se ressentirem. Até a toma de certos medicamentos pode criar alterações a esse nível. A continuar essa situação, sugiro que consultes um dermatologista.
      Beijinhos

      Eliminar
  8. Boas técnicas luarte :) Irei aplica-las com certeza. Já tinha prometido a mim mesma tratar mais das minhas mãos/unhas, e o teu post só me incentiva ainda mais!

    Bjs e bom fim de semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, ce. :)
      Umas unhas bem tratadas dão logo outro aspeto às nossas mãos. Não é preciso que andem pintadas, mas basta andarem cuidadas para parecerem logo outras.
      Beijinhos e o resto de um bom fim de semana.

      Eliminar
  9. Boas dicas...Obrigada por partilhar.
    Beijinhos Niquita

    ResponderEliminar
  10. Eu tenho esse problema exactamente. O casco de cavalo já conhecia mas vou começar a hidratar mais. Obrigada pelos conselhos. Bjs

    ResponderEliminar
  11. Estava mesmo a precisar de ler este post!
    Obrigada pela partilha :)

    ResponderEliminar
  12. Olá Luarte!
    Eu também tenho o vicio de roer as unhas, mas desconheço essa base casco de cavalo, onde posso adquirir ?Obrigada pelas excelentes dicas. beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este verniz vende-se em alguns hipermercados como o Continente e também em lojas de produtos para o cabelo.
      Espero ter ajudado.
      Beijinhos

      Eliminar
  13. Onde encontrou a base casca de cavalo ???? Bjinhos obga pelas dicas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. No supermercado Continente. Beijinhos :)

      Eliminar

Obrigada pela visita e pelo vosso comentário :)