sexta-feira, 5 de julho de 2013

No país da bota#Veneza

E de Florença apanhámos novamente o comboio rápido que nos levaria ao nosso último destino em Itália: Veneza.

Considerada a Rainha do Mar Adriático, e conhecida por muitos como a Sereníssima, esta cidade é composta por 120 ilhas, servida por 177 canais e 400 pontes. A sua principal via de comunicação é o Grande Canal com cerca de 3 km de extensão.

Vista como uma das mais belas cidades do mundo, é inequívoca a riqueza e beleza da sua arquitetura e dos seus canais. 

Não há cá a Veneza do Norte, a Veneza do Sul, Aveiro como a Veneza de Portugal. Veneza é Veneza!

Aqui não há carros, nem motas. Porque aqui não há estradas. Todos estes veículos ficam estacionados à entrada da cidade. Aqui só há canais e muitos, muitos barcos (vaporettos, alilagunas, barcos-taxi, gôndolas, etc...). Mas nem por isso deixa de haver trânsito :P

Veneza tem o seu lugar na história por ter sido uma das maiores potências mundiais da Europa, graças ao intercâmbio comercial entre este continente e o Oriente. O seu domínio de outrora está simbolicamente representado no leão dourado, símbolo da cidade.

Em termos de atividades culturais, Veneza é mundialmente conhecida pelos seus passeios românticos nas gôndolas, pelo Festival de Cinema, pela Bienal de Artes e pelo Carnaval.

É uma cidade altamente turística. Mesmo! Classificada como Património da Humanidade pela Unesco, o turismo representa a base da sua economia.

Nos locais mais turísticos da cidade as ruas estreitas são ainda mais estreitas. Sofrem de grande congestionamento, tal o número de turistas que por ali anda.

Por isso o melhor, para quem quer apreciar a cidade com alguma tranquilidade, é afastar-se e descobrir Veneza para lá da Praça de S. Marcos e da Ponte de Rialto. Aqui a confusão é brutal.

Mas é preciso não esquecer que Veneza é um autêntico labirinto de ruas e becos. Sem mapa qualquer turista se perde por aqui. E como não podia deixar de ser, no segundo dia, com mapa esquecido no quarto, foi complicado retornar ao hotel :P

Sobre Veneza já tinha ouvido opiniões muito díspares.

Desde ser uma cidade linda. A ser uma cidade mal cheirosa. A ser muito muito cara. A ser a mais romântica das cidades. Etc...

A minha opinião é que é linda sim. Durante a minha estadia nunca senti mau cheiro nos canais. É altamente turística e muito muito cara no que toca à restauração e hotelaria.

Se é uma cidade romântica, depende da perspetiva... pessoalmente, em Itália, achei Florença muito mais. 

Em Veneza há uma exploração turistica até ao tutano de todo esse romantismo que a cidade promete a quem a visita.

Por exemplo os passeios de gôndola.

Faz parte da tradição todo o turista andar de gôndola. Há quem diga que ir a Veneza e não andar de gôndola é o equivalente a ir a Roma e não ver o Papa.

Para quem ainda não conhece, pode desde já imaginar o corropio e o frenesim de gente a querer fazer o passeio pelos canais na embarcação mais típica de Veneza.

E como a procura é muita convém puxar pelos cordões à bolsa. Atualmente existem mais de 400 gondoleiros e um simples passeio de 20 minutos anda entre os 50 a 80 euros, dependendo da altura do dia.

Com as suas camisas listradas e chapéus típícos, os gondoleiros são figuras conhecidas no mundo inteiro. É suposto cantarem para os turistas e tornarem a viagem o mais atrativa possível, contando factos históricos, verdadeiros ou fictícios, mas o que interessa é encantar os viajantes. Fazê-los a eles levar as melhores recordações de Veneza e trazer-lhes a si a melhor reputação de gondoleiros.

Nos dias em que estive na cidade só vi dois gondoleiros (mais velhos por sinal ou da velha-guarda) a cantarem as alegres e conhecidas músicas italianas que fazem o passeio ser muito mais bonito. De resto, e do que me apercebi, a maior parte limita-se a fazer o seu percurso específico sem mais demoras e diversões. É aviar o serviço que o tempo urge. 

Da minha parte ficam então a saber que eu "não estive" em Veneza, nem em Roma. Não andei de gôndola, nem vi o Papa :P

Mas andei de cacilheiro no Grande Canal! Sim, e foi lindo e muito mais original e romântico do que eu poderia imaginar :D

Calhou mesmo bem a nossa ida a Veneza com a representação de Portugal na grande Bienal.

Se à memória que guardarei para sempre de Veneza, é este episódio. Andar num lindo e típico barco português na Laguna de Veneza, graças à nossa grande e ilustre artista Joana Vasconcelos.

Nesta cidade apanhámos um tempo mais tropical. Calor, alguns chuviscos, trovoada e em determinadas alturas alguma brisa mais fresca.

Posso dizer que o boletim metereológico foi muito, muito simpático connosco. Graças a ele pudemos ver uma cidade sob uma luz e atmosfera diferentes ao longo do dia. O céu mais espetacular que alguma vez poderia imaginar encontrei-o por aqui.

Cheguei a interrogar-me e a pensar mesmo se Deus não andará a ter aulas de Photoshop :P

Mas passemos às imagens que a descrição já vai longa e eu quando solto os dedos, perco-me no teclado :P

 Quando as estradas são canais

 Os gondoleiros

Vista do Grande Canal para o Campanille à esquerda, 
o cais de S. Marcos ao meio e o Palácio dos Doges à direita

 Em todos os canais há sempre uma gôndola à espreita

Em hora de ponta é assim...

Praça de S. Marcos

É uma praça em forma de L rodeada pela Basílica de S. Marcos, a Torre do Relógio, o Palácio dos Doges e o Campanille. As principais atrações concentram-se aqui.

A praça e as suas ilustres pombas

As esplanadas na praça de São Marcos

 A fotografia possível de um dos melhores exemplares 
da arquitetura bizantina, a Basílica de S. Marcos

Infelizmente fomos encontrar partes da Basílica em obras. É uma pena os tapumes não deixarem captar na íntegra a beleza desta catedral, considerada a mais exótica das catedrais da Europa.

 Lateral da Basílica

 O famoso leão aladado numa das fachadas 
da Basílica de São Marcos

Símbolo da cidade e do apogueu de Veneza, o leão alado atesta o orgulho veneziano na época em que este lugar exercia o seu domínio sobre os mares e o comércio.

Pormenor da fachada da Basílica


A fachada da Basílica exibe uma surpreendente coleção de mosaicos que ilustram a chegada do corpo de São Marcos a este lugar.

 Pormenor do Palácio dos Doges

 O Palácio dos Doges

Num estilo gótico veneziano o Palácio dos Doges (governadores) ou Ducal é um palácio fortificado que ocupou uma posição estratégica no controlo do comério do mediterrâneo oriental.

Praça de S. Marcos vista a partir da Basílica

 Torre do Relógio

Pormenor da Torre do Relógio

A Torre do Relógio além de dar horas exibe as fases da lua e os signos do zodíaco. No topo voltamos a encontrar a figura do leão alado.

No centro da Praça de São Marcos fomos 
encontrar o mítico Café Florian

A orquestra do Florian

É o mais antigo café da Europa e ainda mantém os painéis originais de madeira de 1720, bem como as mesas com tampos de mármore e espelhos com molduras douradas. 

Aqui se pedirmos um cafezinho na esplanada a ouvir a orquestra, levados pela música podemos ter uma das visões mais bonitas da praça de São Marcos. Tudo isto pela módica quantia de cerca de 30 euros por pessoa :P

Campanille

Vale a pena subir ao topo desta torre e ter uma visão panorâmica de Veneza. No penúltimo dia, e já ao fim da tarde, fomos lá acima apreciar as vistas.

Vistas para a Praça de São Marcos com o cais e as gôndolas

Vistas para a Punta della Dogana

Vistas para as pequenas ilhotas

Vistas para a Praça de São Marcos

Vistas sobre a Basílica de São Marcos

Um arco-irís em Veneza

Eu nas margens do Grande Canal (Punta della Dogana)

Aqui todas as ruas são exclusivamente pedonais

A vista a partir da Ponte de l'Accademia

Em Veneza, dada a quantidade de pontes, 
não há como travar os infratores do amor :P

Fugindo dos pontos turisticos conseguimos em certos locais 
um encontro só nosso com Veneza

Por aqui também há barcos de papel :)

É muito comum assistirmos a sessões fotográficas com noivos nesta cidade

O encontro com o nosso Trafaria Praia :)

Como é de conhecimento geral, a nossa artista plástica Joana Vasconcelos participou na Bienal de Veneza 2013 com este cacilheiro. O certame teve início a 1 de Junho e irá terminar a 24 de Novembro.

No dia em que chegámos a Veneza, fomos encontrar o nosso cacilheiro nas margens do Grande Canal, perto da estação de vaporetto de Gardini. 

Como era segunda feira estava encerrado. Só foi possível apreciar o painel de azulejos que reveste  o exterior e que mostra ao mundo uma visão contemporânea e panorâmica de Lisboa, desde a torre do Bugio até à torre Vasco da Gama.

Sem mais informações quanto a preços e locais onde se vendiam os bilhetes, no dia seguinte fomos de novo encontrarmo-nos com o cacilheiro, o único pavilhão flutuante desta bienal.

Afinal a entrada é gratuita. Oh que chatice! :P

No convés do cacilheiro "Trafaria Praia"


Toda esta área está forrada com têxteis em tons de azul e com pequeninas luzes parece uma viagem ao fundo do mar. Mas como a própria artista explicou: "É uma sala-cega, será como entrar dentro de um ser vivo, sentindo a sua respiração que será dada pela oscilação das luzes".

A cereja no topo do bolo foi saber que o Trafaria Praia está de novo no ativo. Faz duas viagens por dia durante a semana e três ao fim de semana, na Laguna de Veneza. Tudo isto completamente grátis! :D

No piso superior encontramos todo o chão, bancos e 
algumas mesas forrados com um elemento
bem português: a cortiça

O que posso dizer da viagem? Foi surpreendentemente linda. Apreciar Veneza num cacilheiro português a ouvir fado foi qualquer coisa de absolutamente comovente.





A dedicatória

Há cruzeiros que chegam a Veneza quase maiores 
que a própria cidade :P

A ponte de Rialto, lugar de mercado e de muitas compras

 A cada esquina há máscaras de todas as formas, cores, tamanhos, 
para todos os gostos e para todos os bolsos.

Dois exemplares das famosas máscaras venezianas

Os trajes carnavalescos

O Carnaval de Veneza é o mais famoso da Europa e considerado o mais enigmático e elegante carnaval do mundo. 

A tradição tem vários séculos de existência mas o uso da máscara como disfarce remonta ao séc. XVII. 

Era usada pela nobreza que se disfarçava para sair à rua e assim poder misturar-se com o povo, rompendo com as regras socialmente estabelecidas. Nesses dias de festividade as máscaras permitiam que pobres e ricos, nobreza e povo se misturassem numa alegria ébria e colorida. 


As tradicionais máscaras venezianas são feitas em papel machê. E pela cidade temos a oportunidade de visitar vários ateliers ou lojas especializadas no fabrico e venda, onde os ""machereri" (artesãos) constróiem e personalizam as máscaras.

Porém, muitas das máscaras que vemos à venda são feitas noutros materiais, como o plástico, e recorrendo a técnicas muito mais económicas. Existem até máscaras importadas da China e à venda em Veneza :P

A ponte mais famosa do Grande Canal (Ponte de Rialto)


Junto do Palácio dos Doges e ao Cais de São Marcos encontram-se duas colunas que constituem a entrada oficial de Veneza. A da esquerda tem no topo o leão alado de São Marcos e a da direita S. Teodoro de Amasea em pé sobre um crocodilo sagrado do rio Nilo.

 Num final de tarde, junto ao cais

 As famosas gôndolas no Cais de São Marcos

Com um céu tão dramático os turistas começaram a dispersar-se.

E a viagem por Itália chegou ao fim e com ela o regresso a casa. Por estes dias ainda me estou a sintonizar de novo com a realidade e a voltar às rotinas. Esta parte é bem difícil. É o lado mau das férias.

Beijinhos e bom fim de semana :)

31 comentários:

  1. Adorei o post...adorei as fotos...são lindas demais!

    E o hotel onde ficaste?

    Bj

    www.viajarso.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Marta :)
      O hotel foi o Sereníssima.
      Beijinhos

      Eliminar
  2. Concordo com tudo o que escreveu sobre Veneza...para mim pessoalmente Florença foi sem duvida a grande surpresa na minha viagem a Itália, Veneza, e linda sim, é imponente sim, mas sem duvida que ficou aquem das minhas expectativas. Para mim entre Florença e Veneza sem duvida que adorei muito mais conhecer Florença!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, costinha :)
      Partilho da mesma opinião, tal como já a expressei no post. Florença tem sem dúvida um encanto muito especial.
      Beijinhos

      Eliminar
  3. Lindo!! Obrigado pela partilha e pela forma como retrataste toda a viagem, faz-nos sair do lugar e imaginar como será Veneza :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Bricolar e Poupar :)
      É bom saber que de alguma maneiras levo algumas pessoas a viajar comigo.
      Beijinhos

      Eliminar
  4. Luarte,
    A melhor descrição que eu conheço de Veneza é do escritor Thomas Mann que disse que a cidade era " Metade Conto de Fadas, metade Armadilha para turistas".
    Mais uma vez obrigada por partilhares aqui a tua viagem a Itália, um país que adoro, para onde já viajei um bocadinho e para onde espero ainda viajar muito mais.
    Bom regresso de Férias para ti.
    Elsa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Elsa :)
      Um dia gostaria de voltar a Itália, mas numa viagem diferente e para explorar a zona da Toscana.
      Beijinhos

      Eliminar
  5. Partilho a mesma opinião. É uma cidade interessante e tem uma atmosfera muito característica mas a tua expressão "há uma exploração turística até ao tutano" fez-me sorrir, porque é mesmo assim.

    Um beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Paula :)
      Se deixarmos e nos metermos a jeito, nem os ossos sobram :D
      Beijinhos

      Eliminar
  6. Querida Luarte, obrigada por me deixares viajar contigo. Foi uma delícia acompanhar o teu relato de férias :)
    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Cor de Chá :)
      Que bom que gostaste de apanhar boleia.
      Beijinhos

      Eliminar
  7. Gostei imenso, agora com Florença, Veneza e cacilheiro português, ainda mais. A tua reportagem está fantástica. Que bom ver Itália pelos teus olhos. Estás de parabéns, como sempre.
    Bjs. Ana M.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Ana M. :)
      Obrigada pelos teus comentários e por saber que valeu a pena toda esta maluqueira em que me meti de descrever a nossa viagem. Deu imenso trabalho, mas saber que desse lado há quem o aprecie e o possa achar útil, vale a pena todos os minutos e horas que me dediquei ao assunto.
      Beijinhos

      Eliminar
  8. Amei ,concordo co mo comentário acima este relato faz nos viajar contigo :)
    bom fim de semana
    Lulu

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Lulu :)
      Obrigada por teres aceitado o desafio de viajar connosco e conhecer um bocadinho de Itália, pelos meus olhos.
      Beijocas

      Eliminar
  9. Olá. Tive a sorte de já ter visitado Veneza. Com o seu relato, parece que estamos aí consigo. Obrigada pela partilha. Boa viagem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, evelyne-home-interiors :)
      Obrigada eu por ter querido revisitar Veneza através do meu relato.
      Beijinhos

      Eliminar
  10. Gostei de tudo, um dia quem sabe :P

    ( e vi ali a malunfa amarela :P )

    bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, ce. :)
      Quem sabe um dia, não vais a Veneza para gozar a tal lua-de-mel :) Desejo que esse dia possa estar mais próximo do que tu julgas.
      Em relação à mala amarela, sabes lá o que ela teimou em viajar comigo. É tão teimosa! :D
      Beijinhos

      Eliminar
  11. Que cheirinho que me deste agora...fartei me de viajar com o teu relato e as fotos expostas...adorei mesmo!
    Quem sabe senao será a minha proxima viagem?!

    Beijocas
    Paula

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Paula :)
      Fico feliz por teres gostado tanto e ter feito crescer esse "bichinho" :)
      Beijinhos

      Eliminar
  12. Obrigada pelas dicas :D
    Vou lá brevemente e vou colocar já algumas em prática.
    Ponto nº1 da lista - Comprar bilhetes online :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa! Também comprei os meus e reservei todos os hóteis online.
      Beijinhos e boa viagem :)

      Eliminar
  13. Adorei a tua partilha, as fotos e o texto a relatar estão fantásticos, dá vontade de partir já em viagem... As dicas vou guardá-las como sempre, para mais tarde poder aplicar, quem sabe?!
    Beijinhos grandes e bem vinda :)
    PS. Já sentia falta das tuas partilhas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tão querida :)
      Obrigada pelos elogios e obrigada por existirem esses motivos tão bons a trazerem as tuas visitas e comentários.
      Beijinhos

      Eliminar
  14. Uauu.... isso é que foram férias! :) Obrigado pela partilha; tirando algumas características básicas, do conhecimento geral, descreveste imensos pormenores que me eram desconhecidos e, mesmo virtualmente, fascinantes... Ao ler os teus textos pude fazer a minha "viagem". Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fico feliz que tenhas gostado de viajar um bocadinho comigo :) Beijinhos

      Eliminar
  15. Que saudades que me deste desse país Luarte! Umas das melhores viagens que fiz :) Curioso que passado 3 anos a Basílica ainda esteja em obras. Se bem que quando aí fui estava mais tapada.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Ana P. :)
      A Itália é mesmo um país maravilhoso, ainda que conheça muito pouco.
      Parece que as obras na Basílica estão para durar... :P
      Beijinhos

      Eliminar
  16. Estou quase sem palavras. Veneza é um dos meus destinos de eleição. Já ouvi falar bem e mal, mas algo me diz que serei muito feliz por lá :)
    A tua reportagem, está top!
    As fotos nem se fala, muitos parabéns ao(s) fotógrafo(s).
    Adorei toda a descrição os pormenores que relatas, e das fotos, tudo! Parece que viajei contigo, obrigada pela partilha, foi uma viagem maravilhosa.
    Mas eu gostava mesmo era de ir lá no Carnaval.
    Logo venho cá com mais calma ver o resto da viagem.

    P.S.
    Já vi artigos em revistas de viagens, de locais muito interessantes, porém, com reportagens muito pobres e muito mais desinteressantes. Parabéns, adorei!

    ResponderEliminar

Obrigada pela visita e pelo vosso comentário :)