quarta-feira, 6 de agosto de 2014

O ouro do Algarve


Algarve é sobretudo mar. E mar é, entre outras coisas boas, sinónimo de bom peixe e marisco.

Se há marisco que eu adoro, e que na zona de VRSA e Tavira existe em abundância, é a famosa conquilha, também conhecida pelo nome de cadelinha.

Uma ida à praia era quase sempre sinónimo de apanha da conquilha.

Para os mariscadores a conquilha apanha-se com a água pela cintura e com um arrastão.

Para os veraneantes, a apanha acaba por ser um passatempo à beira mar, quando a maré está vazia ou mais baixa.

Apanhar conquilhas é relativamente fácil. Como vivem junto à rebentação e enterradas na areia, a poucos centímetros de profundidade, o que temos de fazer é enterrar o pezinho, rodar o tornozelo e revolver os grãos. E é assim que estes pequenos bivalves acabam por vir à tona. Fácil.

As senhoras se praticarem este exercício com uma certa regularidade, até ficam com as pernocas mais fortalecidas :)

Na brincadeira eu acabei por apelidar a conquilha por "ouro do Algarve". Daí o título deste post ;)




Uma dose de conquilhas (mais ou menos o equivalente a 1 copo cheio) num restaurante ou café anda ali entre os 10 e 12 euros.

Foram mais as vezes em que as cozinhei em casa, em quantidades bem mais generosas.

O que não faltam são pessoas a apanhar conquilha. Umas motivadas pelo petisco, outras pela pura diversão ou curiosidade. Não raras vezes tinha gente a entregar-me um punhado de conquilhas. Houve também quem perguntasse como as confecionava.

A receita que uso não tem segredos. É muito simples, rápida, mas muito saborosa. Faço a olho, mas aqui vou tentar utilizar medidas de orientação.



Ingredientes: 
(para cerca de 0,5 kg de conquilhas)

- conquilhas
- sal (q.b.)
- azeite (1/2 chávena de café)
- sumo de metade de um limão pequeno 
- 1 folha de louro
- 3 dentes grandes de alho 
- vinho branco (1/2 chávena de café)
- coentros (q.b.)

Preparação:

Na altura da apanha, o ideal é colocar a conquilha num recipiente com água do mar. Por exemplo, uma garrafa de água de plástico vazia é excelente para o efeito e para o transporte.

2) Colocam-se as conquilhas dentro de uma bacia com a água em que foram transportadas. Caso a água salgada seja em quantidade insuficiente para cobrir o marisco, acrescenta-se alguma água doce e um punhado de sal. Deixa-se repousar. Durante este período a conquilha deverá começar a largar a areia.

3) Por experiência própria, se pusermos em prática o passo 2, cerca de 3 horas depois a conquilha já está boa para cozinhar. Nessa altura esmagam-se os dentes de alho, retira-se-lhes a pele e colocam-se com o azeite e a folha de louro numa frigideira a aquecer.

4) Quando a frigideira estiver quente colocam-se as conquilhas já lavadas e escorridas e deixam-se cozinhar em lume médio/brando. Mexem-se de vez em quando.

5) Assim que as conquilhas começarem a abrir, regam-se com um pouco de vinho branco e mexem-se com uma colher.

6) Quando as conquilhas estiverem abertas, apaga-se o lume, temperam-se com coentros picados e regam-se com um pouco de sumo de limão. Prontas a serem servidas acompanhadas de pãozinho para o molho e boa bebida fresca (para mim uma cervejinha/imperial ou um vinho verde) ;)


Alguém por aí tão fã a apanhar e a comer conquilhas quanto eu?

Beijinhos! 

7 comentários:

  1. AMO!!!!
    Sou completamente doida por conquilhas, humm...
    Bjs,
    MJ

    ResponderEliminar
  2. Eu! Costumo passar férias em Monte Gordo e para mim é um vicio apanhar conquilhas! Não consigo parar... E claro que também adoro comer!
    Tenho adorado estas tuas publicações pois adoro essa zona e esses lugares são me mto familiares!

    Bjs Sofia 😀

    ResponderEliminar
  3. A apanhar não, por cá é mais o mexilhão. Mas que comia, comia. Essas estão cá com um aspeto delicioso e eu sou fã de marisco!

    beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Adoro cadelinhas! E também as confeciono assim. Costumo comprá-las na praça, vêm num saquinho com água do mar e um belo molhe de coentros para as perfumar. E depois é deliciarmo-nos :)... Nos restaurantes, o preço vs. quantidade chega a ser escandaloso...
    Um beijinho. Carmen

    ResponderEliminar
  5. Olá Luarte,
    Há já vários anos que passo férias aqui em Altura (Alagoa) e conheço muito bem aquilo que tem mostrado nos seus post's! Acho a forma como tem mostrado a região uma doçura...
    Ainda hoje de manhã estivemos a apanhar conquilhas que comemos ao almoço :)
    Também sou professora e, depois da sua experiência, até nem me parece assim tão mau vir aqui parar... Boa sorte para o ano que vem!!!

    Beijinhos

    Carmen

    ResponderEliminar
  6. Olá Carmen!
    Boa sorte nas colocações. Desejo-lhe que fique onde mais deseja, mas se ficasse colocada por essa zona, garanto-lhe que não ficaria nada mal ;)
    Beijinhos

    ResponderEliminar

Obrigada pela visita e pelo vosso comentário :)