terça-feira, 7 de abril de 2015

Mini-férias numa autocaravana muito cool :)

Há uns dias na página do Facebook do blog antecipei que estava de partida para umas mini-férias cá dentro.

À medida que a contagem decrescente se fazia, aumentava em mim a coceira do bichinho. Eu estava em pulgas :) 

Até que finalmente chegou a quinta-feira, o dia de levantar a autocaravana. 

A experiência mais aproximada de autocaravanismo que tinhamos tido foi com a C. e o M. (aqui). Foi uma semi-experiência, já que levámos tenda para a nossa pernoita, mas foi uma excelente iniciação para nos aguçar ainda mais o apetite por esta modalidade de férias.

A ideia de passear de casa às costas, viajando em total liberdade e independência numa casa sobre rodas é realmente um sonho, para quem aprecia o conceito. 

O simples facto de se poder conhecer locais diferentes, sem a necessidade de marcar ou procurar hotel; o poder sair-se da estrada para espreitar um miradouro e decidir que é ali, com o mar aos pés ou rodeados por uma paisagem deslumbrante, o sítio perfeito onde queremos almoçar; parar numa praia e dar um mergulho quando não estava programado e seguir viagem; ter sempre tudo à mão e viver ao sabor da vontade, sem horários, a isto chamo pura vida, pura liberdade.

As expetativas, eram por isso, elevadíssimas. Os únicos planos que tinhamos para as nossas mini-férias era partirmos numa de aventura romântica. Escolhermos no momento o ritmo da nossa viagem e onde dormir, se bem perto da costa, a ouvir o mar, se junto a um lago silencioso ou se apenas debaixo das estrelas com o vento a embalar as árvores.

E foram todos estes motivos, e o sonho de um dia termos uma autocaravana, que nos levou à experiência de alugar uma.

A nossa escolha foi  para a West Coast Campers. Cinco estrelas do princípio ao fim. Clientes satisfeitos são o melhor cartão de visita e publicidade aos vindouros :)

Cada uma das autocaravanas desta empresa é única. É personalizada o que torna a experiência ainda mais colorida, divertida e singular. São simples, sem grandes luxos, mas com o essencial para uns dias de total lazer e diversão. Os únicos requisitos para quem viaja e procura uma experiência verdadeiramente inesquecível é relaxar e descomplicar. 

Na estrada a nossa autocaravana não passava despercebida. Uma festa para muitos miúdos e graúdos. 


Desde o primeiro dia que ficou batizada pelo P. como a "Shark" :) 

Quando alugámos a autocaravana não mostrámos preferência por nenhuma em particular. Todas elas eram giras. Por isso também foi uma surpresa a campervan que nos calhou na rifa.

A Shark foi sem dúvida a estrela desta viagem. 

Depois das malas e tarecos arrumados, arrancámos pela estrada nacional rumo ao sul. 

O primeiro ponto de paragem foi no miradouro do castelo de Palmela. Como a fome já apertava decidimos montar a mesa cá fora e almoçarmos enquanto apreciávamos as vistas.



 Ao fundo Setúbal, o rio Sado e a península de Tróia.


Já na zona do Torrão, parámos durante alguns bons minutos para apreciar a albufeira do Vale do Gaio e seguimos caminho em direção a Ferreira do Alentejo. A ideia era conhecer e pernoitar nas margens da Albufeira de Odivelas.


O final de tarde tornou-se irresistível para um passeio ao longo das margens da albufeira. Belíssimo pretexto para passearmos por ali calmamente e tirarmos umas fotos.






.

A noite começava a cair quando regressámos à nossa casinha de rodas, estrategicamente estacionada para garantirmos uma vista perfeita sobre este cenário bucólico. 


Entretanto, e porque águas silenciosas, calor e noite normalmente chamam mosquitos, achámos melhor jantar dentro de casa. 


De manhã bem cedo acordei com o chilrear dos pássaros madrugadores. Espreitei pela janela e àquela hora o sol já nascia no meio de um céu nublado. Voltei-me a enrolar nos lençóis e no edredão e deixei-me de novo adormecer.


Quando o P. acordou ainda estivemos uma eternidade embrulhados na roupa de cama a derretermo-nos em preguiça e a purificarmos a alma do urbanismo que tinhamos deixado ficar para trás. Tão bom este dolce fare niente :)






Quando a fome começou a apertar pedi ao P. que começasse a preparar o pequeno almoço.


Assim que a barriguinha voltou a ficar composta voltámos à estrada, saíndo do alentejo interior e rumando para o litoral, para a costa vicentina, desta vez para procurar sítios onde ainda não haviamos estado. De Odeceixe até Sagres havia muito por descobrir.

O mapa que nos foi emprestado já com algumas referências que acabaram por dar bastante jeito

Além do mapa também a nossa Shark vinha com um cd, com uma mescla de músicas ecleticamente escolhidas. Mais uma vez a West Coast Campers a dar cartas! :)

Passear pelas estradas secundárias é outra experiência a juntar ao rol. A paisagem, como uma fita cinematográfica, desenrolava-se diante dos nossos olhos, prendendo-nos a alma e hipnotizando-nos o olhar.




E sem darmos por isso Odeceixe era já ali ao lado. É impressionante a noção de tempo, quando nos desapegamos das horas e dos minutos para simplesmente viver o momento, o aqui e o agora.






Numa dessas nossas incursões juntinho ao litoral, fomos encontrar a praia da Amoreira, ali para os lados de Aljezur, num magnífico final de tarde. Um verdadeiro incêndio celestial refletia-se em cada faixa de nuvem, em cada rocha, em cada grão de areia, em cada poça de água. Por momentos senti-me a flutuar, como se as rochas fossem nuvens e o céu o perfeito espelho desta terra quente. 






À semelhança dos nossos vizinhos autocaravanistas, também nós decidimos jantar e ficar por ali a gozar aquela noite mágica.

Nos restantes dias muitas outras praias receberam a nossa visita. Andar com a casa às costas como o caracol tem as suas vantagens.

Fomos sempre parando por aqui e por ali, totalmente entregues ao ritmo da nossa vontade...






Quando chegámos ao Cabo de S. Vicente, de repente o céu fechou-se e gotas grossas caíram do céu. O cenário junto ao farol ficou tremendo. Fantástico para uma foto e de novo nos fazermos à estrada a fim de encontrarmos o tal lugar aprazível onde ficar.


Algum tempo depois o céu voltou a abrir-se, as nuvens clarearam e ainda trouxeram um final de tarde prazeiroso ali para os lados da praia da Ingrina. Havendo por ali outras AC, o lugar pareceu-nos perfeito para pernoitar.




À noite a vista da janela da nossa casa sobre rodas para a praia da Ingrina era esta:


Na manhã de Páscoa, haveríamos de voltar a ver o mundo com nova luz e nova energia para explorar os caminhos recônditos e sinuosos da Ponta da Piedade.



No regresso fizemos a costa vicentina de sul para norte pela estrada nacional e vias secundárias. Não só trouxemos para casa o coração tatuado de experiências novas, como uma vontade infinita de voltar a viajar e a viver numa casa sobre rodas. Um registo que simplesmente adorámos e recomendamos para quem aprecie este estilo de férias. É simplesmente espetacular!!!!

Beijinhos e boa semana! :)

39 comentários:

  1. E eu agora fiquei cheia de inveja (saudavel, sim ?!?)

    Que maravilha. Ferias assim, um dia experimento.

    Beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É uma experiência única que vale a pena viver :) Beijinho

      Eliminar
    2. Optima ideia para quem gosta de natureza e tem animais . Mas infelizmente nao esta ao alcance de qualquer bolsa .

      Eliminar
  2. Fiquei curiosa,

    Mas uma questão, pernoitavam onde calhava ou procuravam sitios apropriados para o efeito?
    confesso que tenho algum receio de passar a noite assim em lugares remotos.
    obrigada

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Existe sempre a possibilidade de ficar a noite num parque de campismo. Encontram-se muitos e são uma opção para quem tem algum receio em termos de segurança. Depois também existem locais assinalados onde é permitido a pernoita de autocaravanas. Normalmente existem muitas autocaravanas no local a fazer o mesmo. Outra opção é ficar em locais bonitos, onde não existam placas de interdição (não convém arriscar a multa), mas onde há mais autocaravanistas. Não convém ficar em sítios isolados pois pode ser perigoso. Foi o que nós fizemos :)

      Eliminar
  3. Respostas
    1. No nosso caso, o duche solar era um extra que dispensámos. Tratámos do banho quando ficámos em parque de campismo. Nestas coisas é preciso simplificar e descomplicar...

      Eliminar
  4. Bom Dia
    Como autocaravanista e leitora deste blog gostei de saber que gostou da experiencia, agora é só comprar... pode aproveitar a nauticampo nos próximos dias 08 a 12 (eu vou lá estar a 11 e 12 - pertenço a um club que vai estar presente)
    é optimo acordar com o barulho do mar ou com o silencio de uma manhã numa qualquer barragem, por exemplo, já para não falar na mobilidade de não gostamos, vamos embora.
    Beijinhos e boas viagens
    Liliana Marques

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Liliana!
      Obrigada pelo comentário e pelo convite. O bichinho ficou cá dentro. Comprar implica uma série de compromissos e condições que é não é fácil de assumir nesta altura. Tem de ser uma coisa bem pensada e uma ideia a amadurecer com muita calma. Alugar é sempre uma opção, enquanto não nos decidirmos partir para a compra :)
      P.S. onde se realiza a nauticampo?
      Beijinhos

      Eliminar
  5. Respondendo a Susana:as autocaravanas possuem casa de banho, é mesmo uma casa com rodas
    Liliana

    ResponderEliminar
  6. Que bom! Também quero! :P E as fotos estão muito giras.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada :) Eu que experimentei só posso recomendar. É fantástica a experiência. Pena fiquei eu de ter de devolver a AC :(
      Beijinhos

      Eliminar
  7. De sonho! Gostei tanto que fiquei com vontade de fazer parecido. :) já andei a pesquisar, aqui do Porto fica bastante mais caro, mais 300€ e no mínimo 5 dias. Mas tenho que pensar de outra forma. Repito: sou tua (vossa) fã! :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá p*!
      Estive a pesquisar aluguer para mini-autocaravas low cost dentro do género da que aluguei e a única empresa que encontrei no norte foi esta: http://the-getaway-van.com/as-nossas-camper-vans/ (mais caro o aluguer mas com muito mais equipamento).
      É tudo uma questão de fazerem contas. Tens também a possibilidade, caso fizessem a viagem para sul, alugar em lisboa e deixar o vosso carro estacionado em frente à empresa. O meu ficou e não houve qualquer problema (o sítio é pacato).
      Tens também outra empresa de referência dentro do segmento de autocaravanas low cost em Peniche, a Wild Side Campers. A do norte nunca ouvi falar, mas esta de Peniche está bem cotada. Na nossa viagem chegámos a cruzar-nos com 2 camper van desta empresa. O modelo explorer model anda pelos mesmo preços da que aluguei (mín. 3 noites) e está muito mais bem equipada. O modelo confort anda pelos 90 euros (época baixa) mas tens duche quente no interior, w.c. o que te permite total independência relativamente aos parques de campismo (são sempre mais um gasto a somar). Penso que esta última empresa é muito fixe :)
      Espero ter ajudado qualquer coisinha e fico em pulgas só de imaginar que num futuro próximo possas embarcar nesta aventura :)
      Quanto a seres minha fã, não sei que te diga, não sei lidar muito bem com esse género de afirmações... de qualquer forma agradeço o carinho e a admiração :)
      Beijinhos

      Eliminar
  8. Fogo, já estou a babar pelas férias!
    É tão giro, podia ir até Lisboa e seguia de autocaravana para o Alentejo.;)
    Ena, já não penso noutra coisa.

    ResponderEliminar
  9. Realmente a ideia é muito gira,
    infelizmente muito fora do meu orçamento mas um dia quem sabe!
    Obrigada pela sugestao

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não é propriamente económico o aluguer, é verdade. Vale por ser uma experiência diferente, fora do circuito habitual de férias.
      Para quem tem uma família com crianças ou adultos, ficará sempre mais económico. A nossa mini autocarava dava para a dormida de quatro pessoas. Poupei em refeições já que as fiz todas na casa com rodas. Até o café. Não gastei um cêntimo em restaurantes, cafés ou esplanadas. Simplesmente não surgiu essa necessidade.
      É uma questão de se fazer contas.
      Se um dia tiver oportunidade, vale a pena experimentar :)
      Beijinhos

      Eliminar
  10. Um sonho que desejo realizar, exactamente nesses moldes, ao sabor da vontade!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Espero que a concretização do sonho esteja para breve. É tão bom sonhar com coisas boas que nos fazem tão bem ao espírito :)
      Beijinhos

      Eliminar
  11. Que sonho!!! fiquei a babar *.*
    Há muito que quero fazer algo assim...

    Esclarece-me uma coisa PF, as taxas adicionais:
    Pick up e drop off no aeroporto 300,00 €

    É um valor que depois é devolvido?

    Paga-se alguma coisa a mais (seguro, franquia...)?

    Se fica-se em conta é algo que quero fazer num futuro muito próximo!!

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ninfa não sei responder à tua questão porque eu fiz o levantamento e a entrega na sede da empresa em Lisboa.
      Caso pretendas extras são valores a adicionares ao aluguer. O preço por dia já inclui seguro contra terceiros e danos próprios com uma franquia de 2000 €. No dia do levantamento da AC é indispensável a apresentação de um cartão de crédito Visa ou Mastercard com plafond suficiente para efectuar a reserva do valor da franquia. No nosso caso criámos um cartão MBnet já que não fazemos uso de cartões de crédito. Esse valor serve de garantia, caso venham a existir problemas de maior (no entanto, foi-nos dito que nunca mexeriam no valor sem a nossa autorização). E assim foi.
      Vale a pena a experiência para quem aprecia o conceito. Eu adorei e só quero voltar a repetir :)
      Beijinhos

      Eliminar
  12. Carla Oliveira08 abril, 2015 10:44

    Adorei tudo...desde o relato tão bem descrito às fotografias...

    Felizmente tenho a sorte de viver em sítios com paisagens tão lindas como estas e sabe-me pela vida acordar ao som do chilrear dos pássaros, pegar no cão e fazer a minha caminhada estrada fora até ao rio apreciando as flores e sem transito pelo caminho...

    Se um dia rumares em direção ao norte temos por aqui sítios lindos e se precisares de acampar (seja fora ou dentro de casa) ofereço a estadia e quiçá ainda vos faço uma visita guiada pela região sobre 4 rodas de um Série II com os cabelos ao vento.

    Beijinho grande.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Felizmente tenho o privilégio de poder conhecer praticamente todo o meu país. Mas há sempre sítios novos por descobrir. É pequenino mas é como a mala do Sport Billy ;)
      Obrigada pelo convite e pela simpatia.
      Quem sabe um dia...
      Beijinho grande

      Eliminar
  13. Bem , que espetáculooooo !
    Nós também andamos a ver preços para uma aventura destas , deve ser mesmo giro " andar com a casa às costas " :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É uma experiência extraordinária :)

      Eliminar
  14. Esse tipo de viagens é mesmo a minha cara :) Bem, e as vossas fotos???!!! Lindas e inspiradoras. Obrigada pela viagem, ainda que virtual :*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tens de experimentar quando puderes. Vocês os três iam adorar :)

      Eliminar
  15. Babei con essas fotos. Mt boas! Em caravana nunca fiz mas as nossas férias costumavam ser assim. A viagem em carro e pernoitavamos em parques de campismo. Adoro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também adoro campismo, Magda. E sempre que pudemos fazemo-lo.
      Mas o não ter que montar casa e desfazer casa e poder cozinhar onde apetece é outro conforto ;)
      Beijinhos

      Eliminar
  16. Fui acompanhando essa foto reportagem (genial!!) e parece-me uma viagem bastante agradável para fazer com boa companhia ;)
    Ferreira do Alentejo e Barragem de Odivelas são percursos que faço duas vezes por semana, reconheço que já me senti tentada a parar na barragem de Odivelas, algumas vezes. As estradas, com pouco transito, convidam a viagens introspetivas e relaxantes ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A barragem é tão bonita, Li. Um dia destes tens de fazer uma paragem por lá :)
      Vale a pena.
      Beijinho grande Li do meu coração :)

      Eliminar
  17. Parabéns ao blog. Sou autocaravanista só há 3 anos. Antes de comprar ponderei bastante, pois o investimento é enorme, os tempos que correm são difíceis. Lia sobre liberdade, de sentir o paladar da natureza, de poder escolher a todo o momento, ter a sensação que temos sempre as nossas coisas tão perto. Para a crianças então, não existe melhor, wc sempre perto, a alimentação correcta, a habitual, sem experiências malucas para as crianças, para os adulto pelo contrário, experimentamos tudo em cada terrinha que passamos. Agora sei bem o que é a sensação de liberdade. Por vezes estamos a arrancar de casa e não sabemos se vamos para o norte ou para o sul, ou interior ou litoral........na primeira rotunda algo irá surgir...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá! :)
      Muito obrigada pela visita ao blog e pelo testemunho na primeira pessoa. Não vejo a hora de voltar a repetir a experiência.
      Beijinhos

      Eliminar
    2. Olá! :)
      Muito obrigada pela visita ao blog e pelo testemunho na primeira pessoa. Não vejo a hora de voltar a repetir a experiência.
      Beijinhos

      Eliminar

Obrigada pela visita e pelo vosso comentário :)