quarta-feira, 6 de maio de 2015

Novas descobertas na criação do iogurte grego caseiro

Desde que aprendi a fazer o iogurte grego caseiro que não tenho parado em experiências cá por casa.

Para quem não viu a receita, está aqui.

Essas experiências têm-me levado a novas e incríveis descobertas que, aposto, alguns irão gostar tanto de saber quanto eu ;)

Estou tão maravilhada com o que agora sei que acho que rebentava se não partilhasse convosco.

Se pensam que tem a ver com a conjugação/criação de novos sabores, lamento desapontar uns quantos mas continuo a apostar nos naturais que me permitem depois conjugar com sementes, fruta, doce, granola, basicamente os meus preferidos.

Aquilo que tenho para partilhar convosco tem mesmo a ver com o modo de criação de novos iogurtes caseiros.

Ainda interessados em continuar a ler o post?

Sim? Então sigam-me com os olhinhos e leiam o resto do texto.

O método base continua a ser o mesmo da receita do iogurte grego caseiro, por isso aconselho a voltar a ler o post para quem ainda não o pôs em prática e não faz a mínima ideia do que falo nas linhas seguintes (fases da confeção).

Partilharei por ordem as experiências que já fiz.

1) Já fiz iogurtes sem a parte da luz do forno acesa. E que tal? 

Aprovado. Resultou!

2) Já fiz iogurtes sem a parte da luz do forno acesa e sem pré-aquecer o forno por 1 minuto. E que tal?

Aprovado. Resultou!

Conclusão: agora sim, estou em condições de afirmar que fica mais barato fazer iogurte em casa sem iogurteira.

Uma das coisas que sempre me chateou, nisto de fazer iogurtes em casa, era o ter de comprar um pack de iogurtes dos mais baratos porque precisava de 1 iogurte base para fazer novos iogurtes. Para mim é-me cada vez mais difícil encontrar nos supermercados iogurtes de venda individual. É um produto cada vez mais em vias de extinção.

E assim lá me via obrigada a levar um pack de 4 ou 6 iogurtes, quando afinal só precisava de 1. Ridículo no mínimo.

Depois de fazer iogurtes, lá arranjava amostra caseira para os iogurtes seguintes. Tudo muito lindo se não existissem as tais fases em que simplesmente não consumo iogurtes. Às vezes apetece-me parar ou porque não estou para aí virada ou porque apetece-me outra coisa qualquer. Bastava uma destas fases se atravessar à frente e lá voltava à estaca zero. Quando quisesse voltar a comer iogurtes caseiros, lá tinha eu de ir comprar um pack de iogurtes ao supermercado. 

Então lembrei-me de congelar uma amostra de iogurte caseiro (2 colheres de sopa). Tive a amostra congelada 1 semana, ou seja, pus os lactobacilos a hibernar.  No dia de fazer iogurtes descongelei a amostra à temperatura ambiente e usei essa amostra para a confeção de novos iogurtes.

3) Já fiz iogurtes com uma amostra de iogurte caseiro congelada. E que tal?


Aprovado. Resultou!

Para mim esta descoberta foi fantástica porque já não vou precisar nunca mais de comprar iogurtes no supermercado para fazer novos em casa. Vou passar a ter sempre uma amostra congelada de reserva.

Relativamente ao soro do leite que sobra da coalhada, eu não deito fora. Este soro do ponto de vista nutricional é riquíssimo. Guardo no frigorífico num frasco de vidro. Tenho substituído a água por soro de leite na confeção do artisan bread e tenho misturado na água para regar as plantas. Nada se desperdiça.

Mas ontem lembrei-me que possivelmente o soro de leite também teria lactobacilos e decidi com muito pouca convicção utilizar duas colheres de sopa de soro de leite para um litro de leite. Segui a receita normal, só substituí a amostra de iogurte por soro de leite e pensei, prepara-te que daqui a 12 horas terás o mesmo litro de leite.

4) Já fiz iogurtes com soro de leite. E que tal?



Aprovado. Resultou!

Consegui que o leite fermentasse e ao fim de 12 horas tinha inacreditavelmente um iogurte. Como queria um iogurte grego foi só preciso partir para a fase da coalhada.

Estou cada vez mais rendida aos iogurtes caseiros e estas descobertas só me têm mostrado o quão fácil e barato é fazer um iogurte de qualidade em casa e com tão pouco.

E que tal, valeu a pena ler este post? ;)

P.S. Obviamente que quem não quiser fazer iogurte grego, só não tem de partir para a fase da coalhada. De resto pode aplicar na mesma todas estas dicas. Mesmo em relação ao soro, é muito fácil obter 2 colheres de soro de leite para novos iogurtes porque há sempre soro na superfície de um iogurte normal.

39 comentários:

  1. Adorei ler! Ainda não fiz iogurte grego, acho que dá muito trabalho! Até tenho iogurteira!
    É so preguiça : -(

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também tenho iogurteira, mas para fazer iogurte grego não aconselho o uso da mesma pois na fase da coalhada não dá jeitinho nenhum andar a esvaziar frascos. O trabalho é muito pouco, é mais o tempo de espera que também a iogurteira exige. Tens de experimentar para avaliar ;)

      Eliminar
    2. Pensei em fazer numa caixa da tupperware que caiba na iogurteira
      depois digo como foi a experiencia

      Eliminar
    3. Recomenda-se que a caixa seja em vidro. A vantagem do uso do forno é ter uma incubadora que me permite fazer mais do que 1 litro de iogurte de uma só vez.

      Eliminar
  2. muito interessantes estas novas descobertas, sobretudo porque permitem economizar mais!
    estou muito entusiasmada com a ideia de começar a fazer iogurte caseiro! já agora, o sabor é agradável? é semelhante ao dos iogurtes naturais (não açucarados), certo?

    beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O sabor é igual aos iogurtes naturais não açucarados. A única diferença está na textura porque o iogurte grego é mais encorpado.

      Eliminar
  3. Já fiz o iogurte grego a partir da sua receita e ficou magnifico. Agora vou seguir as suas dicas na próxima vez que fizer. Obrigada pelas partilhas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pelo feedback, Isabel 😘

      Eliminar
  4. Agora não tenho desculpas para não tentar fazer iogurte em casa :)
    Obrigada pela partilha.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Não fazia ideia de que o iogurte se podia congelar. Excelente dica! Obrigada.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem eu, até há uns dias atrás ;)

      Eliminar
  6. Olá, e feito desta maneira, também fica tapado com uma manta no forno?
    Bjs e resto de boa semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, porque a manta ajuda a manter o leite morno durante tantas horas.
      Beijinhos

      Eliminar
  7. Olá Luarte,
    Belas dicas... Reconheço que ainda ando com preguiçite para fazer iogurte grego.
    Fiz uma vez e não gostei muito do resultado, chego à conclusão que como descansou demasiadas horas deve ter ficado mais parecido com queijo creme do que iogurte.
    Nunca comprei iogurteira porque achei que era um mono (se me passava a pancada de fazer iogurtes, era um aparelho que deixava de usar e ocupava espaço); além disso só podia fazer mais iogurtes quando acabasse o último, o que me limitava.
    Acho que ainda não acertei bem com a receita, faço no micro-ondas e depois ponho na geleira com uma manta polar. Mas a consistência sempre foi mais para o liquida.
    Deve tem a ver com ser iogurte magro ou meio-gordo, com leite uht ou Vigor e, talvez com o leite em pó, acho que ainda não acertei com a receita.
    O meu fogão é a gáz, por isso também tem uma resposta diferente, do eléctrico.
    Se puderes referir as marcas que usas, agradecia...
    Adorei a sugestão de fazer iogurte APENAS com 2 colheres de chá de iogurte normal; e ainda poder fazer iogurte o o soro que sobra do leite e ainda poder CONGELAR.
    Obrigada pela partilha das tuas experiências...
    Bjs,
    Teresa C.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Teresa!
      Eu tenho uma iogurteira e neste momento tem sido um mono cá em casa, assim como a mfp. Prefiro fazer os iogurtes sem iogurteira porque posso fazer em maior quantidade, sem estar limitada à capacidade dos copos e não preciso de energia extra. Por outro lado, desde que comecei a fazer iogurtes gregos, só me tem apetecido comer destes e para este tipo de iogurtes a iogurteira também não dá jeito.
      Eu deixei de usar leite em pó. É totalmente dispensável com a coalhada. O leite que uso é o mimosa meio gordo. Se seguires a receita como partilhei, não há como falhar. Quanto ao facto de não teres um forno eléctrico, isso não é problema. Eu já nem sequer ligo o forno. Enrolo o recipiente numa manta polar e deixo a fermentar durante 12 horas.
      Beijinhos

      Eliminar
    2. Luarte...
      É desta!...
      Este fds vou fazer... Só não faço hoje porque não tenho iogurte.
      Mas tenho mesmo de experimentar o iogurte grego e o queijo creme...
      Obrigada pelas tuas «ideias iluminadas», que nos vão ajudar a todas.
      Principalmente adorei a parte de partindo do soro podermos fazer o iogurte, e de podermos congelar....
      Muito Obrigada...
      Bjs,
      Teresa C.

      Eliminar
    3. O congelar e obter iogurte a partir do soro são descobertas que dão mesmo muito, muito jeito. Fico a aguardar com expetativa os resultados do próximo fds :)

      Eliminar
    4. Olá Luarte,
      Apesar de bastante ceptica, fiz queijo creme a partir de iogurte grego de compra, marca PD (copo de 500ml), e resultou maravilhosamente bem.
      É igual ou melhor que o Philadelphia.
      Recomendo.
      Agora é fazer o iogurte grego caseiro... Depois venho dizer os resultados...
      Bjs,
      Teresa C.

      Eliminar
  8. Luarte,
    Eu já fiz muito iogurte caseiro comum, "hibernando"o leite dentro do forno, com luz apagada e sem prá aquecer antes.Só pré aquecia no inverno. Achei que era necessário a luz e o aquecimento por ser do tipo grego quando vi sua receita outro dia.Nem me animei a fazer , mas agora vou testar.Tenho exatamente um potinho sobrando na geladeira. Vou experimentar e depois de falo. Eu uso também o iogurte prá substituir o creme de leite em algumas receitas e a maionese em molhos para a salada.Besitos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Michelle!
      Sim, no inverno porque o ambiente é mais frio, convém pré-aquecer o forno.
      Também uso o iogurte para substituir as natas (o vosso creme de leite). Molhos é que ainda não experimentei. Como poucos molhos e maionese consumo mesmo muito poucas vezes.
      Beijinho

      Eliminar
  9. Eu também não uso iogurteira eu preparo como você. Depois cubro a vasilha em um pequeno cobertor e guardo em uma mala. Fica perfeito .

    ResponderEliminar
  10. Olá olá :)
    Desde que tenho a Bimby que faço sempre iogurtes caseiros!
    Ps: obrigada pela dica de congelar o iogurte, já tinha pensado nisso mas nunca tinha experimentado com medo que não resultasse. Só uma dúvida: deixas o iogurte descongelar depois antes de usar??
    Beijinho*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A amostra de iogurte deve descongelar à temperatura ambiente.

      Eliminar
  11. Olá!
    Já fiz a receita com a utilização de iogurte caseiro e correu muito bem. Mas ontem fiz com o soro que resultou daí e não correu lá muito bem. Fiz 2l leite + 4 colheres de sobremesa de soro, o resto das instruções igual. Em termos de iogurte normal (sem ser grego) ficou parte liquido parte sólido, mas o resultado global é mais para o liquido. Depois peguei numa parte e fiz grego e só funcionou depois de ficar uma noite inteira a coar...Qual a proporção de soro que utiliza? Obrigada.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Irina use sempre como medida colheres de sopa. Assim não há forma de errar. Beijinhos

      Eliminar
    2. Olá, eu disse de sobremesa mas queria dizer de chá. No post inicial relativamente à quantidade de iogurte era 2 colheres de chá para 1l de leite. Daí a minha pergunta..a proporção é a mesma? 2 de chá de soro para 1l de leite? Beijinhos

      Eliminar
    3. Eu no uso do soro ponho 2 colheres de sopa por cada litro, tal como refiro neste post.

      Eliminar
    4. Já vi, estava mesmo antes do pto 4). Mil desculpas e obrigada. Bjs

      Eliminar
  12. Olá Luarte!

    Já fiz o iogurte de acordo com este teu post e o anterior, no entanto tive de adaptar o preparo ao meu horário. O meu iogurte, que foi preparado com leite do dia/leite fresco fermentou 10h em vez das 12h e esteve 6h a escorrer o soro no frigorífico em vez das 2h, o resultado foi um iogurte espesso (fez-me lembrar o queijo ricota) e de sabor agradável (achei menos amargo que os iogurtes naturais de compra).

    Foi uma experiência positiva que voltarei a repetir (não achei nada trabalhosa)! Obrigada por teres partilhado a receita! :)
    Beijinhos *

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Sara!
      Obrigada pela partilha da experiência feita aí por casa. Quanto mais tempo o soro escorrer mais espesso e compacto será o resultado. É bom podermos dosear ao nosso gosto e para os mais variadíssimos fins :)
      Beijinhos

      Eliminar
  13. *enganei-me: queria dizer que o meu iogurte ficou com consistência de queijo creme, e não de ricota.

    ResponderEliminar
  14. Luarte experimentei a fazer iogurte da forma como explica no outro post e ADOREI :D :D :D
    Para primeira experiência acho que ficou um máximo e o sabor é leve, muito melhor que os de compra :) E realmente não deu trabalho nenhum :)
    E certamente para repetir :)
    Obrigado pelas dicas :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que bom saber que ficou mesmo bom :)
      Não tem nada a ver com os de compra. Incomparavelmente melhor.
      Beijinho

      Eliminar
  15. Olá quando faz iogurte natural ele fica assim meio cremoso? Tenho bimby e acho que nunca acertei com os iogurtes, ficam sempre meio liquidos nunca ficam assim consistentes como os seus :( algum truque?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sei se leu o post mas o iogurte que vê nas imagens é iogurte grego, mais espesso que o simples e natural. O modo de confeção é o mesmo. A fase da coalhada é que lhe dá a consistência desejada. Sugiro que leia o post do iogurte grego aqui no blog.

      Eliminar
  16. Olá,

    Já que resultacom iogurte congelado, ser´que resulta com soro congelado? O iogurte vai-se num instante, mas às vezes ando com o soro a "rebolar" no frigorífico e acaba por estragar-se. Sei que o posso usar em várias coisas, só que se não o uso logo acabo por desperdiçar. Se o pudesse congelar era perfeito.

    ResponderEliminar

Obrigada pela visita e pelo vosso comentário :)