terça-feira, 23 de janeiro de 2018

Prometidos

Naquela sexta-feira à tarde, enquanto passeava a Cereja, o telemóvel tocou. E quando tocou o pressentimento não falhou. Eu sabia, eu já tinha dito ao P. que este ano tu vinhas passar o Natal a casa. Não falhei. Aquele número há tanto tempo guardado nos contactos trouxe a notícia. Tu já existias. 

- Olá, Luarte! Estou-lhe a ligar porque temos aqui uma proposta para si e para o P. Trata-se de um menino de 4 anos e está institucionalizado em XXXXXX. Fará 5 anos em YYYYYYY.
- A SÉRIO?????????
- Sim! Como se sente?
- Nem sei… Eu sabia que um dia o telefone ia tocar, mas é sempre uma surpresa. Estou em choque!

Eu estava tão nervosa ao telefone. Ai vida! Ai universo! Ai meu Deus! Tinham-se-me rebentado as águas no coração.

De seguida, com as mãos a tremer, com o coração a bater forte e descompassado, liguei para o P. a contar-lhe a boa nova.

- E sabes o nome?
- Não! Não disseram. Ficou agendada reunião para terça-feira. Aí conheceremos o processo.

Nessa noite tudo quanto eu e o P. falámos girou sobre ti. Tu existias. Quando em agosto de 2012 arrancámos com o projeto da adoção tu já vivias numa barriga, mas o teu coração já batia dentro do nosso. Estávamos tão grávidos de ti.

Na manhã seguinte, levantei-me mais cedo, como é hábito. O P. ficou na cama, como também é hábito. Arrumei umas coisas, dei uma vista de olhos no feed de notícias no Facebook e pelas 10 e picos fui para a cozinha preparar o pequeno-almoço. Entretanto o P. que já tinha acordado entra em pijama e conta-me:

- Esta noite sonhei com ele. Não tinha rosto, mas tinha nome…

Disse-me o nome. Não era um nome vulgar. Sorrimos porque a nossa cabeça agora não parava de pensar nas mesmas coisas. Tu eras o nosso epicentro. Terça-feira nunca mais chegava. Nós não sabias nada sobre ti. 

No dia da reunião com a equipa da S.S., a assistente social pousa sobre a mesa uma pasta grossa. Era o teu processo. E dizem-nos o teu nome. Nesse momento um arrepio atravessou-me a espinha e olho de imediato para o P. A reação dele foi a mesma. Olhámos um para o outro sem pestanejar e boquiabertos.

- Há algum problema? – perguntam-nos no mesmo instante e em resultado da nossa reação.

Nenhum. Não havia nenhum problema.

Naquele sábado, ele podia ter acordado e não me ter contado nada do que tinha sonhado. Não teria testemunha de defesa. Mas “calhou” a que contasse. E ele que nem cético é, ele que não acredita cá em sextos sentidos, em experiências esotéricas, ele que é ateu, sonhou com o nome do filho. Sim ele tinha o mesmo nome.

Naquela sala estavamos os 4 arrepiados. Eu, o P. e as duas técnicas.

Imagem relacionada
(imagem retirada da internet)

O P. podia ter sonhado com um Pedro, um João, um Miguel…, ou um outro qualquer nome dentro das tendências da moda.

Teria muito mais hipóteses de acertar. Mas não. Não sonhou. Sonhou com o teu. 

Naquele momento tivemos a informação que também era a primeira vez que lhes passava pelas mãos o processo de um menino com aquele nome. 

Dias mais tarde, novo telefonema da psicóloga:

- Luarte, estou-lhe a ligar porque tive aqui um feedback do seu filho que acho que gostaria de saber. A psicóloga que está a prepará-lo para a transição e para receber novos pais contou isto. Ela pediu-lhe que ele desenhasse a família. Como é que ele imaginava a família dele. E ele desenhou um pai, uma mãe, um cão e um primo pequeno.

Cristalizei. Pai e mãe seria o normal em termos de representatividade de modelos. Cão, um desejo que muitas crianças têm. Mas primo pequeno? O mais normal seria desenhar um irmão, não? Efetivamente o único primo direto que ele tem é o meu sobrinho, filho da minha irmã e que é pequenino e com quem temos uma relação muito próxima.


Naquela sexta-feira treze partiste connosco para viveres connosco. Tu, não eras o nosso azar. Eras a nossa sorte grande. Naquele dia tu disseste sem hesitar que querias ir para casa. Naquele dia 13, dia da última aparição de Fátima. 

Não tenho quaisquer dúvidas que estavamos prometidos. Que tu eras a nossa promessa e nós a tua. Que a vida junta vidas e que as nossas tinham necessariamente de se cruzar. Não tenho dúvidas que o Universo conspirou para que nos encontrassemos. Diariamente nos dá sinais, nos dá provas disso, desse amor que nos une.

Não troco por nada todos os caminhos que já percorri, todas as pedras em que tropecei, todos os muros em que esbarrei. Não troco por nada todas as horas, dias e anos que esperei. Eu sabia que tu existias. Eu sabia que haveria de ser tua mãe.

E a ti não te troco por nada, nem por ninguém, nem coisa alguma porque tu encerras em ti a história mais linda que alguma vez eu vivi.

Obrigada.

37 comentários:

  1. Só agora li...embora já soubesse parte da história, arrepiei-me a ler... Esta tinha que ser a tua história! Para ti só poderia estar reservado o melhor! Tantas saudades...beijinhos <3

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pela linda mensagem de carinho e amizade. Beijinho grande

      Eliminar
  2. Tão bom, tão bom :)
    Parabéns papas :D :D
    Tudo de bom :) Muitas felicidades :)

    ResponderEliminar
  3. Ás vezes só temos que saber esperar pelos resultados da "conspiração"... e não é fácil! Que sejam sempre assim, protagonistas de uma história muito feliz!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Serei pacientemente e sem grandes angústias. Tudo acontece no tempo certo. Obrigada pela mensagem :)
      Beijinhos

      Eliminar
  4. Parabéns Luarte, de certo serão uma família repleta de alegrias e boas emoções (que surgiram mesmo antes de conhecerem o vosso filhos)
    Sejam felizes. Beijinhos de alguém que te acompanha e está feliz, como vocês estão!!
    Grata por esta partilha tua

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Grata eu, Márcia. É tão bom sentir um carinho tão grande e genuíno da parte de quem nem me conhece.
      Obrigada :)

      Eliminar
  5. Acompanho o blog à muito tempo. E claro ultimamente acompanho a vossa história e felizmente também a reconheço por ter vivido uma parecida bem de perto, também esta, como a vossa, cheia de coincidências tão estranhas, tão perfeitas! Há coisas que não conseguimos explicar. Acontece porque tem que acontecer! Assim! Chegam quando tem que chegar e mudam tudo, mas com o tempo percebemos que sempre ali estiveram. Não conseguindo explicar como, mas juntos desde sempre! Curioso não é? Beijinhos e muita felicidades para todos

    ResponderEliminar
  6. Algo tão especial para alguém tão Especial que é a Srª uma benção de Deus uma espera com inicio e fim Gratidão pela partilha de tão lindo sentimento é uma honra saber que existe alguém tão especial apesar de não a conhecer sinto que é alguém a quem Deus abençoa.Muita Luz nessa caminhada e que os anjos andem lado a lado em todos os momentos desta Família tão especial Bem haja

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pela mensagem tão cheia de luz :)

      Eliminar
  7. Bem, até eu me arrepiei! Há de facto coisas que não se explicam, são-no e pronto!
    Que sejam muito felizes!

    ResponderEliminar
  8. Sem palavras!!! Amor é amor e todas as histórias destes amores são de cortar a respiração.

    ResponderEliminar
  9. Estou emocionada. E tão feliz. Tu mereces. Vocês merecem e vão ter uma vida feliz.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pelo carinho, Pandora.
      Um beijinho enorme para ti :)

      Eliminar
  10. Muitas felicidades para os três.

    Ana

    ResponderEliminar
  11. Vocês já eram uns dos outros, era assim que estava destinado, tão simples quando isso...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É mesmo isso, Dona de Casa:)
      Obrigada pela mensagem.

      Eliminar
  12. Luarte conheço a tua história desde os tempos do velhinho fórum apf que tanto nos apoiou há muitos anos atrás. Nessa altura ainda não estava na luta que agora travo (sandy64 era o meu nome,provavelmente não te lembras de me ver por lá era um membro mais recente). Estava "apenas" na luta contra a endometriose e agora também contra a infertilidade. Venho só dizer o quanto estou feliz, tão feliz pelo enorme presente que a vida vos deu, cereja linda incluída. Um grande abraço e que continuem a ser esta família tão bonita tão feliz que é para a vida toda

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Dream :)
      Esse nickname não me é mesmo estranho, mas confesso que não me recordo da tua história (perdão).
      A vida tem imensas surpresas e acredita que tudo fará um dia sentido. Nada acontece por acaso.
      Desejo-te que tudo corra bem nesta caminhada.
      Beijinhos grandes

      Eliminar
  13. Que linda história a vossa! É de facto arrepiante, não há coincidências, há sim uma linda energia que vos une.

    ResponderEliminar
  14. Oh! De arrepiar mesmo. Desejo-vos as maiores felicidades :)

    ResponderEliminar
  15. ohhh.. sem palavras!!
    que sejam muito felizes, Deus faz as coisas muito bem! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ele sabe o que faz e o que escolhe para nós :)
      Beijinhos

      Eliminar
  16. Extraordinário! O melhor do mundo para a vossa família!

    ResponderEliminar
  17. Olá,
    Estou de lágrima no olho por tudo o que escreveu, mas pelo que não escreveu mas conseguiu transmitir, que amor lindo, muitas felicidades para os três, não existe amor maior que o amor que temos pelos nossos filhos. Beijinhos de coração

    ResponderEliminar
  18. Fiquei arrepiada com a história... Acho que vocês estavam mesmo destinados!
    Beijinhos e sejam muito felizes!

    ResponderEliminar
  19. Olá minha querida luarte wue história incrível.
    Se é Deus ou o universo não sei , eu sei é que há coisas inexplicáveis.
    Ele estava destinado para vocês e isso é uma certeza .
    Que boas notícias fico tão tão feliz pir vocês. Sempre achei wue dariam grandes pais. Ai há muito para dar.
    Bem hajam
    Bj grande
    Lulu

    ResponderEliminar

Obrigada pela visita e pelo vosso comentário :)