terça-feira, 20 de março de 2018

Do primeiro dia do Pai

Ontem foi um dia muito especial cá por casa.

Desejo que seja o primeiro de muitos dias do pai. 

Um dia especial para pai,  filho e mãe que viveu como se fosse dela este dia também.

O pai fez questão de marcar presença na escola do filho e receber as surpresas que tinham sido preparadas para ele.

Em casa recebeu muitas outras surpresas que o filho também quis preparar. Coisas simples, destituídas de valor material, mas valiosas no que guardam em si de afeto e amor.

Tentei não participar e intrometer-me muito na elaboração das surpresas cá de casa porque a beleza está no que é genuíno e autêntico.

E é por isso que este dia me comoveu tanto a mim quanto ao pai.

Entre outras surpresas, o nosso filho quis desenhar a família e oferecer ao pai. O pai,  a Cereja, o filho e a mãe. Achei tão cheio de significado. Limitei-me a ajudá-lo nas letrinhas que ele só teve de copiar de uma folha para o desenho.


Depois disso quis fazer o pai em peças de Lego.

E a imaginação do meu filho deixou-me assim de coração cheio quando me chamou para ver a sua construção e ajudar no problema que ele não estava a conseguir resolver. O pequeno boneco de playmobil não cabia dentro da janela que ele colocou no peito do pai. Com alguma ajudinha da mãe, arranjou-se uma pecinha de lego onde se pudesse colocar olhos. Depois da peça escolhida, ele decidiu que queria que o filho estivesse a dormir na "barriga" do pai.


Arrepia-me esta ligação tão umbilicalmente amorosa entre pai e filho que começou ainda antes de existirem um para o outro (ver publicação "Prometidos").

Não é a primeira vez que ele se desenha dentro do pai. Outras vezes dentro da mãe. Muitas vezes dentro dos dois. E a verdade é que o carregámos os dois ao peito, Pai e Mãe. Carregámos o nosso filho 5 anos no coração. E em nenhum o amor pesou mais do que no outro. 

Mas como a mãe também queria fazer uma surpresa ao pai, elaborou poucos dias antes um álbum da semana em que conhecemos o nosso filho até ao dia em que regressámos com ele a casa. É uma compilação de momentos mágicos, únicos, deste nosso amor maior. 

O álbum chegou ontem cá a casa. Mesmo em cima do dia do Pai. Experimentei pela primeira vez a Saal para a criação do álbum. Descarreguei a aplicação no PC e aproveitei o desconto promocional na primeira encomenda. Adorei a qualidade do acabamento do álbum e das fotografias. Excelente. Recomendo. Ficou um álbum livro muito bonito.

O pai adorou e comoveu-se, sobretudo porque desconhecia a existência de algumas fotos que eu tinha, entre elas o momento em que o nosso filho nos conheceu e correu para os braços do pai. Fotos essas tiradas pela psicóloga do Centro de Acolhimento. Fotos dos nossos primeiro passeios, das nossas primeiras gargalhadas, beijos, refeições, brincadeiras, da nossa ida à piscina, ao parque, do dia em que o nosso filho veio dormir connosco pela primeira e única vez à "casinha do hotel" e a meio da noite se mudou para a nossa cama. Enquanto pai e filho dormiam juntos, tirei fotografia. São momentos como estes que fazem deste livro um livro de memórias inesquecíveis, o mais lindo registo das nossas vidas. 



Início do álbum

Fim do álbum

Ontem o dia foi simples, mas carregado de emoções bonitas. Juro que nunca imaginei um dia emocionar-me tanto com o dia do Pai. Mais do que o dia do pai foi o dia deles e eles merecem-se tanto!

4 comentários:

  1. O amor é o mais lindo dos sentimentos. E É tão bom quando ele nos arrebata o coração.
    Adoro ler histórias da vossa linda história. Comove me tanto❤

    ResponderEliminar
  2. Que lindo! Adorei!
    E o album parece maravilhoso!

    ResponderEliminar
  3. Fantástico! Com lágrimas nos olhos ao ler o vosso momento. Muitas felicidades para o resto das vossas vidas!

    ResponderEliminar

Obrigada pela visita e pelo vosso comentário :)